Conheça mais sobre o programa de Português da University of Florida (UF)

Universidade tem diversos brasileiros em seus cursos, além de projetos no Brasil e em outras cidades do mundo

0
3240
Embaixador Adalnio Senna Ganem, com professores e alunos da UF que fazem o projeto em português acontecer
Embaixador Adalnio Senna Ganem, com professores e alunos da UF que fazem o projeto em português acontecer

A presença do idioma português no campus vai além dos seus clubes, organizações, e amizades entre brasileiros. O Departamento dos Estudos de Espanhol e Português (Spanish and Portuguese Studies – SPS), dentro da Faculdade de Ciências Humanas e Exatas (College of Liberal Arts and Sciences – CLAS) da University of Florida (UF), é o polo de estudos para alunos que querem pesquisar, ensinar e contribuir à sociedade usando a sabedoria das culturas, línguas e literaturas espanholas e portuguesas. Junto ao Centro de Estudos Latino-Americanos (Center for Latin American Studies – LATAM), a UF tem amplas oportunidades para a apreciação da cultura brasileira.

O departamento oferece formação primária e secundária (majors e minors) na língua portuguesa, com aulas de temas diversos em português como tradução e interpretação, turismo brasileiro, civilização luso-brasileira e cinema brasileiro. Para suplementar essas aulas, o LATAM encoraja a pesquisa de assuntos—em inglês– como cultura visual de imigração, guitarra brasileira, e sustentabilidade e conservação da Amazônia.

Com mais de 500 mil exemplares em material de pesquisa, incluindo livros, revistas, filmes e microfilmes, a UF possui uma das mais antigas e mais respeitadas coleções latino-americanas e caribenhas dos Estados Unidos. A riqueza do acervo e o conhecimento dos bibliotecários atraem pesquisadores e professores do mundo inteiro para o campus da UF. Alunos da universidade podem usufruir da coleção a qualquer momento. O acervo fica na Biblioteca Smathers (Smathers Library) – uma das sete bibliotecas no campus.

Intercâmbio

A missão do SPS é mostrar o mundo para os alunos—na sala de aula e no plano internacional. Por isso, o departamento promove aulas fora das dependências da UF e em institutos de parceira pelo mundo. Além das centenas de programas abertos aos alunos da universidade, o SPS programou cursos em português e espanhol no Perú, na Espanha, na República Dominicana, e no Brasil. O seu programa no Rio de Janeiro (UF in Rio) fornece uma perspectiva da cultura brasileira através dos olhos do Sudeste do país, e há outro programa do departamento sobre raça na Bahia.

A aluna Lorena Reis de Boca Raton (FL) compartilhou sua experiência diferenciada como estudante no programa UF in Rio. Lorena já tinha conhecimento do português como língua de herança, mas ainda era pouco. Depois de seus primeiros anos de graduação na UF, Lorena sentiu a falta do estímulo linguístico, e a oportunidade de conhecer o português de um jeito mais acadêmico, fora de casa, atraiu a sua curiosidade.

Depois do programa de quatro semanas, ela contou, “eu me sinto mais confortável em falar e entender o português e isso favoreceu meu relacionamento com a minha própria família. Eu também adorei conhecer o Rio de Janeiro, o que deu ainda mais certeza de seguir uma carreira na área de saúde pública para servir o povo brasileiro”, disse a estudante.

Visita do embaixador

A presença do Brasil na UF chamou a atenção do Consulado-Geral do Brasil em Miami, que, na presença do Embaixador Adalnio Senna Ganem, fez uma visita a Gainesville no final do ano passado. O embaixador mostrou grande interesse na coleção da biblioteca, nas pesquisas acadêmicas dos alunos e no currículo do programa de português. Ainda este ano, uma parceria entre o Consulado e a universidade nasceu para que, através de estudos, os talentos dos alunos da UF possam enriquecer o relacionamento entre brasileiros na Flórida e o Consulado. Há planos para um futuro projeto de mapeamento do número e a ocupação de brasileiros que vivem no estado atualmente, e talvez haja a possibilidade de um “Brazil Day” no próximo semestre que celebre todas as conquistas acadêmicas em termos de pesquisa e projetos da UF, constando com a presença do Embaixador.

História do programa

Não podemos esquecer da alma do programa de português: os professores. M. Elizabeth Ginway foi contratada pelo SPS em 1995, e desde então deixou marcas no departamento com seu conhecimento profundo do espanhol e português. Formada pela Vanderbilt University, a professora Ginway introduziu aulas pioneiras em ficção científica brasileira, Machado de Assis, e comunidades carentes.

Atualmente ela trabalha na ampliação do projeto para fornecer relacionamentos com a comunidade brasileira nos EUA e reformular aulas em assuntos interdisciplinários, combinando literatura e linguística com eventos atuais.

A professora Andréa Ferreira — que supervisiona a parceria entre a universidade e o AcheiUSA — é envolvida em todo aspecto de português na UF. Desde 2007, ela tem sido um recurso vital para pessoas interessadas na cultura latino-americana, brasileiros dentro do campus, e alunos cursando português. Natural de Petrópolis, ela foi a diretora do UF in Rio ano passado. No campus, ela trabalha com estudantes de vários níveis do idioma, tanto iniciantes em português quanto falantes nativos.

Texto produzido por Laura Henschel e Giovanna Kubota, alunas da UF (University of Florida), com supervisão da redação.