Consulado e Universidade de Miami recebem o escritor Milton Hatoum

0
573

Autor de ‘Dois Irmãos’ faz palestra e debate literatura com a plateia

Jorge Moreira Nunes

O Consulado-Geral do Brasil em Miami e a Universidade de Miami, através do seu Departamento de Línguas Modernas e Literatura, promoveram uma palestra do escritor e professor de literatura brasileiro Milton Hatoum, no campus da universidade, em Coral Gables. O encontro teve a presença do cônsul-geral do Brasil em Miami, embaixador Helio Vitor Ramos Filho e do diretor do Departamento, Ariel Armony, além de vários convidados, entre professores, alunos do departamento de língua portuguesa da universidade e representantes de várias entidades culturais locais.

Mais do que uma palestra, o encontro serviu para uma conversa aberta entre Milton e os presentes, que debateram a obra do escritor e assuntos ligados à literatura, em especial a brasileira.

Nascido em Manaus e radicado em São Paulo desde 1998, Hatoum é autor de quatro romances que já lhe renderam vários prêmios, entre eles três Jabutis e o Portugal Telecom de Literatura. Sua obra já foi traduzida para dez idiomas e publicada em quatorze países, e hoje ele é considerado um dos expoentes da literatura brasileira contemporânea.

Hatoum falou da sua visão da literatura e do ato de escrever, de alguns temas que permeiam seus livros, e de como eles estão diretamente relacionados com sua experiência pessoal. Definindo-se como um nômade, morando em vários países durante seus anos de formação, Hatoum deu como exemplo dessa relação o frequente deslocamento espacial dos seus personagens para um lugar afastado de sua origem, e os conflitos internos que esse afastamento pode causar.

Formado em Arquitetura pela USP e com passado de militante de combate à ditadura implantada no País depois do golpe de 1964, Hatoum mostra-se um escritor preocupado em planejar minuciosamente seus enredos, sempre procurando encaixar neles um questionamento social. Chama a literatura de uma “transcendência da vida”, e diz que vivência e experiência, além de muita leitura, são essenciais para o ofício de escritor, e criticou uma característica mais contemporânea do ato de escrever, que se reflete mais claramente nos blogs da internet e em alguns experimentalismos literários, julgando que esse tipo de abordagem é egocêntrica e causada por um excesso de reclusão no mundo virtual.

Seu livro mais famoso é ‘Dois Irmãos’, trama que conta a história dos irmãos gêmeos Yaqub e Omar, de uma família de imigrantes libaneses morando em Manaus. O romance é passado num período conturbado da história do Amazonas, durante a decadência do estado após a prosperidade trazida pelo ciclo borracha.