Corpo da brasileira que morreu durante travessia pelo deserto dos EUA é enterrado no Brasil

Lenilda dos Santos foi encontrada morta há dois meses próximo à cidade de Deming, no Novo México; ela completaria 50 anos no próximo sábado

0
2062
Lenilda dos Santos tinha 49 anos e era natural de Vale do Paraíso, em Rondônia (foto: Reprodução)

Dois meses após ser encontrado em uma área de deserto entre as fronteiras do México com os EUA, o corpo da brasileira Lenilda dos Santos foi finalmente velado e enterrado em Vale do Paraíso, Rondônia.

A cerimônia aconteceu nesta segunda-feira (15) e, segundo a mídia local, reuniu cerca de mil pessoas em um ginásio. 

Lenilda faleceu após ser deixada para trás pelo grupo com o qual tentava entrar ilegalmente nos EUA.  Além do ‘coiote’ que orientava os imigrantes na travessia, ela estava acompanhada de três amigos de infância.

A demora em liberar o corpo para ser enviado ao Brasil foi porque o caso ainda está sendo investigado pelas autoridades americanas. A causa da morte ainda não foi revelada.

A última mensagem que a técnica de enfermagem teria trocado com familiares foi por voltas da 3:30 pm do dia 7 de setembro, na qual dizia:  “Eu dormi aqui, eu não aguentei, eu tô sozinha. Mas eles estão vindo me buscar. Eu tô chegando, falta um pouquinho só para eu chegar. Eu não aguentei”.

O corpo foi achado no dia 15 de setembro por agentes da Patrulha de Fronteira a cerca de 400 metros de distância de uma residência. 

No próximo dia 20 de novembro a brasileira completaria 50 anos. Ela deixa duas filhas adultas.