Corte federal mantém suspensão de vistos H-1B e L-1 para profissionais estrangeiros

A medida de Donald Trump que barra a entrada de trabalhadores de outros países nos EUA enfrenta uma avalanche de ações judiciais

0
1340
Medida irá dificultar contratação de mão-de-obra especializada de fora dos EUA (foto: flickr)
Medida irá dificultar contratação de mão-de-obra especializada de fora dos EUA (foto: flickr)

O juiz federal Amit P. Metha, do Distrito de Columbia, negou uma liminar que pedia a anulação da ordem do presidente Donald Trump que suspende até o final de 2020 a entrega de vistos H-1B e L.1 a trabalhadores estrangeiros.

A medida buscou garantir o direito de milhares de profissionais que se encontravam fora dos EUA em junho quando Trump assinou o decreto, e não puderam retornar aos seus postos de trabalho.

A justificativa do presidente para banir esses imigrantes foi proteger os empregos dos cidadãos americanos durante a pandemia.

Na decisão, o juiz disse que os trabalhadores que possuem visto e estão “presos no exterior devido ao fechamento das fronteiras por causa da covid-19, não têm probabilidade de retornar contestando a medida do presidente”, informou o canal Univision.

O programa de vistos H-1B é usado por profissionais estrangeiros contratados por empresas nos EUA, incluindo a indústria de alta tecnologia, laboratórios médicos e jornalistas. Já o visto L-1 permite que funcionários de empresas estrangeiras que possuem uma filial nos EUA entrem para trabalhar no país.

A cota anual para vistos H-1B autorizados pelo Congresso é de 85 mil. Deste total, 20 mil são atribuídos a profissionais imigrantes graduados em universidades americanas e com título de mestre.

Desde que foi assinada por Trump, a medida enfrenta uma avalanche de ações judiciais movidas por grupos de defesa dos imigrantes, gigantes da tecnologia e associações empresariais.