Corte nega pedido de Weinstein para retirar acusações de agressão sexual

Advogado de defesa criticou o desempenho da polícia que "contaminou irreparavelmente" o caso

0
1048
Harvey Weinsten foi acusado de diversos abusos sexuais
Harvey Weinsten foi acusado de diversos abusos sexuais

A justiça americana rejeitou o pedido do produtor de Hollywood Harvey Weinstein para que fossem desconsideradas as acusações de agressão sexual feitas contra ele, informou seu advogado na quinta-feira (20).

Em uma audiência perante o juiz do tribunal penal de Manhattan, James Burke, na qual esperava mudar o destino Weinstein, seu advogado, Ban Brafman pediu que tornassem sem efeito as acusações contra o ex-todo poderoso magnata de Hollywood. Mas a corte negou a solicitação.

“Estamos obviamente decepcionados que as acusações não foram retiradas hoje”, declarou o advogado do réu, Ben Brafman, após audiência em Manhattan.

Em seus argumentos, Brafman criticou o desempenho da Polícia, especificamente o trabalho de um investigador, que em seu entendimento, “contaminou irreparavelmente” o caso.

“A audiência desta quinta-fira foi técnica (…) Eu continuo pensando que as acusações devem ser retiradas”, acrescentou Brafman.

O influente produtor de Hollywood foi acusado por mais de 80 mulheres de condutas sexuais inapropriadas, incluindo Angelina Jolie e Ashley Judd. Mas ele insiste que todas as suas relações sexuais foram consensuais e permanece livre após o pagamento de uma fiança de 1 milhão de dólares.

O escândalo, no entanto, acabou com sua carreira e as denúncias contra ele se transformaram nas primeiras de uma série de acusações contra outros homens poderosos de Hollywood, da indústria da mídia e outros setores.

O juiz James Burke marcou uma nova audiência do caso para 7 de março.