Covid-19: Pfizer inicia plano de distribuição e armazenagem da vacina em 4 estados dos EUA

Autoridades de saúde expressaram preocupação com a dificuldade de distribuição de uma vacina frágil que precisa de refrigeração constante e ultracongelada

0
506
O tratamento combina dois tipos de anticorpos que podem ser usados por pessoas com sintomas leves da covid-19 (foto: wikimedia)
O tratamento combina dois tipos de anticorpos que podem ser usados por pessoas com sintomas leves da covid-19 (foto: wikimedia)

A Pfizer Inc. anunciou que iniciará um projeto piloto de imunização contra a covid-19 em quatro estados americanos para ajudar a refinar o plano de entrega e implantação de sua vacina.

Os quatro estados selecionados — Rhode Island, Texas, Novo México e Tennessee — foram escolhidos pelas diferenças no tamanho e diversidade de populações e infraestrutura de imunização, disse a Pfizer em um comunicado divulgado à imprensa nesta segunda-feira (16).

Na última semana, a empresa informou que dados preliminares indicam que a vacina apresentou mais de 90% de eficácia na prevenção de infecções sintomáticas em pessoas. Agora, eles precisam coletar mais dados antes de solicitar autorização de uso emergencial da vacina à Food and Drug Administration (FDA).

Uma parte importante do teste de distribuição avaliará o quão difícil é lidar com um produto que precisa ser mantido em temperaturas bem abaixo da capacidade dos freezers padrão.

Autoridades de saúde locais e estaduais, representantes de hospitais e outros expressaram preocupação com a dificuldade de distribuição de uma vacina frágil que precisa de refrigeração constante e ultracongelada. Registros cuidadosos também deverão ser mantidos, para garantir que todos os vacinados recebam duas doses, com intervalo de três semanas.

“Para desenvolver nossa coordenação com as agências americanas relevantes, a Pfizer lançou este programa piloto para ajudar a apoiar melhor o planejamento, implantação e administração da vacina candidata covid-19 em quatro estados”, disse a empresa em um comunicado.

A nota não diz o que exatamente deve acontecer no programa piloto, mas afirma que a empresa “aprenderia com o esquema para ajudar a criar planos para outros estados”.