Covid-19: Biden planeja restringir viagens domésticas à medida que variantes disparam

    0
    753

    Temendo que o surto das novas variantes do coronavírus atrapalhe os planos para controlar o avanço da pandemia de covid-19 nos EUA, o governo Biden está considerando impor restrições a viagens para dentro do país.

    A Flórida é o estado que mais registra casos da nova mutação do vírus, com 343 dos 944 contabilizados até o momento, de acordo com o Centers for Disease Control (CDC). Além do Reino Unido, os EUA identificaram casos de mutações originadas na África do Sul e Brasil.

    “Estamos conversando sobre qualquer coisa que ajude a mitigar a propagação. Restrições sobre viagens domésticas estão na pauta. Fizemos isso com a África do Sul, fizemos com o Brasil, e funcionou”, disse um funcionário da Casa Branca ao jornal Miami Herald.

    Todas as variantes encontradas na Flórida, até o momento, são pertencentes ao grupo B.1.1.7A do Reino Unido, considerada altamente contagiosa.

    Qualquer que seja a decisão tomada, segundo a fonte ouvida pelo Herald, será em parceria com os governos estaduais e municipais.

    Nesta segunda-feira (8), o Transportation Secretary, Pete Buttigieg, e a CDC director, Rochelle Walensky, disseram que estão examinando a possibilidade de exigir teste covid-19 para viajantes em voos domésticos.

    No início da pandemia, o governador Ron DeSantis emitiu uma ordem-executiva exigindo que os viajantes de New York, Connecticut e New Jersey se isolassem por 14 dias ao desembarcarem na Flórida. Mas a medida foi rescindida em agosto.

    O poder de restringir viagens entre os estados durante uma pandemia é garantido às autoridades federais pela Public Health Service Act de 1890 que autoriza o governo nacional aplicar regulamentos específicos para prevenir a propagação de doenças transmissíveis.