Cubana é presa por forjar dez casamentos em dez anos

Estrangeiros pagavam mulher para casar e obter documentos nos EUA; autoridades disseram que a mulher agia com comparsa

0
7957
Marriage-Fraud
Marriage-Fraud

DA REDAÇÃO (com Agências) – A cubana Yosandra Piedra Vasquez está sendo acusada por agentes federais americanos de forjar dez casamentos e ganhar dinheiro por isso. No esquema, os estrangeiros pagavam para casar com Yosandra e obterem, assim, os documentos para permanência legal nos Estados Unidos.

O primeiro casamento falso ocorreu em 2002 em Miami-Dade. A acusação aponta, ainda, que ela se casou com outros nove homens no estado da Georgia e Flórida até o ano de 2010. O primo da mulher, Yoel De Moya Lozada, a ajudava a recrutar os interessados no casamento falso. Ele tirava fotografias do “casal” junto para apresentar para a Imigração como um casamento legítimo. 

A dupla, então, orientava os homens a preencher falsas aplicações para conseguirem o green card por terem casado com uma cubana amparados pela lei que protege os cidadãos vindos da ilha de Fidel Castro.

O valor que os cubanos arrecadaram nas transações não foi divulgado. Yosandra e Yoel vão responder por crimes federais de fraude e por casamento falso com estrangeiros. Se condenados, podem pegar até 15 anos de prisão.

Imigrantes indocumentados preferem se casar com cubanos porque a residência permanente sai mais rapidamente. No caso de casamento com cidadãos americanos, é concedido o green card temporário por dois anos, para só então ser renovado por mais dez anos.