Curta brasileiro é selecionado para Festival de Cannes, na França

Festival acontecem entre os dias 17 e 28 de maio

0
1357
Cena do curta “Vazio do Lado de Fora”, selecionado para o Festival de Cannes
Cena do curta “Vazio do Lado de Fora”, selecionado para o Festival de Cannes

DA REDAÇÃO – A organização da 70ª edição do Festival de Cannes, que acontece entre 17 e 28 de maio, apresentaram a seleção oficial que será exibida.  Dos 1.930 filmes que se candidataram, a organização escolheu 18 para a competição oficial, a que se juntam quatro longas-metragem fora de competição e três sessões da meia-noite. Na secção paralela “Un Certain Regard”, foram anunciadas 16 obras. Como sempre, o alinhamento ainda não está fechado e será de esperar um ou outro “retoque”, como disse Fremaut, sob a forma de mais filmes. As informações são do Portal UAI.

Este ano, a abertura ficará a cargo de “Les Fantômes D’Ismaël”, de Arnaud Desplechin, exibido fora de competição. Mathieu Amalric, Marion Cotillard, Charlotte Gainsbourg e Louis Garrel, interpretam a história de um cineasta que vê a vida virada do avesso pelo reaparecimento de uma antiga namorada na véspera do início de rodagem do seu novo filme.

O cineasta espanhol Pedro Almodovár presidirá ao júri da competição oficial, responsável por atribuir a Palma de Ouro e os restantes prémios principais.

O curta “Vazio do Lado de Fora”, do diretor Eduardo Brandão Pinto, da Universidade Federal Fluminese, foi um dos selecionados para participar no festival. O curta-metragem será exibido na Cinéfondation, que é uma mostra paralela e competitiva dedicada à obras universitárias. O curta foi exibido na Mostra de Tiradentes, no Rio de Janeiro e filmado na Vila Autódromo.

Foram mais de 4.800 cineastas de todo o mundo concorrendo com curtas-metragem, na esperança de serem selecionados para o festival de maior prestigio do mundo. Neste ano, o júri da Cinéfondation e da competição oficial de curtas será presidido por Cristian Mungiu, diretor do aclamado longa 4 meses, 3 semanas e 2 dias (2007), vencedor da Palma de Ouro.

Os 70 anos do festival serão assinalados com um alinhamento especial de filmes e documentário relacionados com a história do certame francês. Fremaut fez ainda questão de assinalar o aumento na diversidade com 29 países presentes na secção oficial – mais dois do que no ano passado; e a presença de 12 realizadoras e 9 primeiras obras.