Defesa do aborto no Kansas e candidatos de Trump vitoriosos no Michigan e Missouri na terça-feira 

Vários candidatos apoiados pelo ex-presidente prevaleceram na votação desta terça-feira (2). A nota mais surpreendente e chocante do dia foi a vitória do NÃO no referendo sobre mais restrições ao aborto no Kansas

0
470
A deputada estadual do Kansas Stephanie Clayton, defensora do direito ao aborto que era republicana e agora é democrata, reage como um referendo para retirar o direito ao aborto da constituição do estado falha (Foto: Danielle Kurtzleben/NPR)
A deputada estadual do Kansas Stephanie Clayton, defensora do direito ao aborto que era republicana e agora é democrata, reage como um referendo para retirar o direito ao aborto da constituição do estado falha (Foto: Danielle Kurtzleben/NPR)

As primárias democratas e republicanas realizadas na terça-feira (2) em cinco estados produziram dois grandes resultados: a derrota surpreendente de uma emenda constitucional antiaborto no Kansas e a vitória de candidatos endossados ​​pelo ex-presidente Donald Trump para governadores de Michigan e Missouri, segundo projeções.

Os democratas podem ter vislumbres de esperança nas eleições de meio de mandato, depois que uma maioria significativa de eleitores no Kansas rejeitou uma emenda constitucional que buscava permitir aos legisladores restringir ou proibir o aborto.

Esse é o primeiro referendo sobre o assunto desde que a Suprema Corte anulou Roe vs. Wade que protegia o direito constitucional à interrupção da gravidez.

O resultado, em um estado tão conservador como Kansas, é uma grande vitória para os partidários do direito ao aborto e confirma que o assunto será um grande mobilizador para as eleições de novembro, assim como uma pesada carga para os conservadores nas áreas mais moderadas do País.