Local Manchete

DeSantis abre investigação sobre presença de crianças em show de drag queen em Fort Lauderdale

O gabinete do governador anunciou que tomou a medida depois de receber várias reclamações sobre "uma performance sexualmente explícita comercializada para crianças"

A drag queen Nina West em anúncio do show “A Drag Queen Christmas”. Foto: Divulgação

Uma agência reguladora da Flórida abriu investigação sobre a presença de crianças no “A Drag Queen Christmas”, um show que percorre todo o país apresentando drag queens em paródias de musicais natalinos, incluindo os polêmicos “Tits in a Box” e “Peppermint Breasts”. O gabinete do governador Ron DeSantis anunciou que o Florida Department of Business and Professional Regulation (DBPR) tomou a medida depois de receber “várias reclamações sobre uma performance sexualmente explícita comercializada para crianças em Fort Lauderdale”.

Parte de uma turnê nacional que passa por 36 cidades, o show foi apresentado por Nina West e Trinity the Tuck no Broward Center for the Performing Arts Au-Rene Theatre, em 26 de dezembro. De acordo com o site do teatro, observado em 22 de dezembro, a entrada do show era “limitada a maiores de 18 anos, a menos que acompanhados pelos pais”.

Agora, as autoridades querem saber se o show foi comercializado para menores de idade. “O departamento está investigando ativamente este assunto, incluindo imagens de vídeo e fotografias do evento”, afirmou Griffin, em comunicado. “Expor crianças a atividades sexualmente explícitas é crime na Flórida, e tal ação viola os padrões de licenciamento do Departamento para operar um negócio e possuir uma licença para bebidas”, publicou o secretário no Twitter, na terça-feira (27).

O show “A Drag Queen Christmas” também contou com apresentações em Miami, no James L. Knight Center, em 27 de dezembro, antes de seguir para Orlando e Clearwater, na Flórida, para as últimas datas da turnê.

Em agosto, o Department of Business and Professional Regulation denunciou um show diurno de drag queens em Miami visto por crianças. Eles proclamaram que o restaurante estava promovendo atos públicos “indecentes”, violando uma série de leis criminais da Flórida. Na época, DeSantis disse que o estado tentaria revogar a licença de bebidas alcoólicas do negócio, mas nenhuma ação foi tomada até o momento.

Baixe nosso aplicativo