Desmatamento da Amazônia bate recorde em novembro

Dados do INPE mostram que região já perdeu uma área de floresta quase do tamanho de Porto Rico desde janeiro

0
2912
Área em amarelo mostra a extensão do desmatamento da Amazônia até 2019 (INPE/TerraBrasilis)

O desmatamento da Amazônia em novembro foi o maior desde que começou ser medido em 2015, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espacias (INPE) brasileiro.

A maior floresta tropical do planeta perdeu 563 km2 (217.30 mi2) de área verde no mês passado, 103% a mais que no mesmo mês do ano passado, mostrou o estudo, divulgado na sexta-feira (14).

O total de floresta abatida de janeiro a novembro de 2019 foi de 8,934 km2, 83% a mais que em 2018 e uma área quase do tamanho de Porto Rico.

Os dados vêm acompanhados pela notícia de mais uma morte indígena na região. Erisvan Soares, de 15 anos, da etnia Guajajara, foi encontrado morto a facadas na cidade de Amarante, no Maranhão, a 738 km da capital do estado, São Luís. Foi o quarto assassinato de um índio da mesma tribo em poucas semanas.

O assassinato de indígenas aumentou desde que o presidente Jair Bolsonaro tomou posse em janeiro, com a promessa de desregulamentar e abrir a Amazônia às fazendas e madeireiras.