Diretor de ‘Pequeno Segredo’ fala sobre sucesso do filme

David Schurmann falou sobre a honra que é ser o indicado do Brasil para concorrer a uma vaga no Oscar

0
3813
Cena do filme
Cena do filme "Pequeno Segredo"

DA REDAÇÃO – Em janeiro sai a lista do Oscar 2016 e o filme “Pequeno Segredo”, de David Schurmann, pode estar entre os indicados a melhor filme estrangeiro da maior premiação do cinema mundial. O longa, lançado no Brasil no dia 10 de novembro, foi pré-indicado pelo Brasil para disputar o Oscar de melhor filme em língua estrangeira e ganhou elogios da imprensa do Brasil e internacional.

Baseado em fatos reais, “Pequeno Segredo” conta a comovente história da adoção da menina Kat, representada por Mariana Goulart, pela família Schurmann. O filme é estrelado pela atriz Júlia Lemmertz que vive o papel de Heloisa Schurmann e Marcello Antony representando Vilfredo. O filme centra sua história na infância da menina e na fase em que seus pais biológicos (vividos por Maria Flor e Erroll Shand) se conheceram.

A história foi contada em um livro homônimo escrito por Heloísa Schurmann e o diretor explica ao AcheiUSA como se deu a ideia do longa. “O filme não é uma adaptação do livro, mas se inspira na mesma história, que é muito delicada e, por isso, poderia facilmente cair num grande dramalhão ou numa obra deprimente. Mas eu sei que a nossa vida não foi assim. Eu sei que Kat viveu intensamente. Ela era uma guerreira, uma menina feliz. E é essa Kat que minha memória pessoal consegue manter na tela”, disse David. Confira a entrevista:

AcheiUSA – Em seu currículo você tem diversos documentários, seria natural filmar um livro escrito por sua mãe. Como foi filmar “Pequeno Segredo”?

David Schurmann – A possibilidade de você controlar a história, os personagens e o filme como um todo é muito sedutor para um diretor que faz documentários há muitos anos. Mas tem que ter coragem para dar esse pulo. Acredito que, como documentarista, trago algo diferente para a ficção. Acredito que, assim como outros colegas com trajetória semelhante, trazemos uma verdade.

Mas a história do filme “Pequeno Segredo” vem do meu testemunho, de minha vivência pessoal, com uma linda história de amor incondicional. Sempre acreditei na beleza dessa relação, que poderia virar um filme inspirador. Kat também queria contar sua história ao mundo, quando completasse 14 anos. Infelizmente, não conseguiu. Então, eu e minha mãe vivemos momentos semelhantes: ela transformou essa história em livro, hoje, um bestseller, e eu me inspirei na mesma história para criar o filme.

David Schurmann é diretor do filme “Pequeno Segredo”
David Schurmann é diretor do filme “Pequeno Segredo”

AU – Qual a emoção de ter sido o indicado do Brasil para disputar a lista de indicados do Oscar?

DV – Muita alegria, emoção e orgulho do trabalho que fizemos! Quando você pega a relação de filmes inscritos que concorreram à vaga conquistada pelo “Pequeno Segredo”, percebe que vivemos um período de grande diversidade no cinema nacional. E olha que ainda temos as comédias blockbusters que não estavam com nenhum representante entre os candidatos. “Pequeno Segredo”, “Mais Forte que o Mundo”, “Chatô – O Rei do Brasil”, “Nise – O Coração da Loucura”, “O Começo da Vida” e demais inscritos refletem a qualidade e a pluralidade do cinema brasileiro contemporâneo. Ser selecionado entre tantos filmes excelentes, confere ainda uma imensa responsabilidade. Estamos em plena campanha pela indicação de “Pequeno Segredo” e, consequentemente, a presença do cinema brasileiro na próxima cerimônia do Oscar.

AU – Na sua opinião, qual o diferencial do seu filme que o levou a tal patamar?

DV Quando decidimos inscrever “Pequeno Segredo” na disputa, partimos do princípio que o filme tinha uma possível “cara de Oscar”. Princípio esse compartilhado por diversos profissionais nacionais e internacionais da indústria do cinema. Esse “cara de Oscar” está justamente baseado em elementos que conferem ao filme grande potencial e de sucesso junto ao público. “Pequeno Segredo” fala de amor, amor incondicional. É uma história universal. Você não precisa conhecer o Brasil, os nossos hábitos, tampouco a história da Família Schurmann, para entender e se envolver com essa história. Além disso, é baseado numa história real e pessoal o que é um ponto positivo, encima disso o filme tem um elenco formidável com grandes talentos nacionais e internacionais atuando de forma verdadeira, além de uma equipe técnica sensacional. “Pequeno Segredo” reúne elementos técnicos e artísticos que sugerem que tem tudo para fazer uma bela carreira no Brasil — onde emocionou e conquistou 120 mil espectadores de todo o país, em uma semana de exibição — e no mundo. 

AU – A lista de indicados sai em janeiro, qual a expectativa?

DV – Estamos confiantes. Nossa campanha está indo muito bem. Temos realizado sessões estratégicas e todas as exibições encerram com aplausos de um público altamente emocionado. Nosso “Pequeno Segredo” tem tocado a alma e o coração do público brasileiro e também da indústria internacional de cinema. Sabemos que é um grande desafio, mas acreditamos que podemos chegar lá.

AU – Como o público do Brasil tem recebido o filme?

DV – É de arrepiar! Nossa pré-estreia durante o Festival do Rio terminou com o público ovacionando o filme por alguns minutos. Em São Paulo, a mesma coisa. Na primeira semana em cartaz em todo o país ultrapassou a marca de 120 mil ingressos vendidos. As pessoas se emocionam e, espontaneamente, compartilham com a gente sua experiência. Na página do filme no Facebook, estamos recebendo tantas mensagens lindas e emocionadas. Que alegria ver que o filme tem mexido com as pessoas e de uma forma tão profunda! Que felicidade ver que a história de Kat está chegando ao grande público e tocando a alma das pessoas. Esse é o maior prêmio, o melhor reconhecimento, que podemos ter.

AU – Tem alguma previsão de que o filme chegue a algum cinema da Flórida?

DV – Ainda não podemos revelar a data, pois estamos em negociação. Mas, esperamos que muito em breve, o filme seja exibido por aí e outras importantes praças dos Estados Unidos. Com toda humildade, gostaria de recomendar “Pequeno Segredo” a todos. Vivemos tempos difíceis, de muita intolerância. Precisamos de AMOR! E é esta a beleza do nosso filme, que apresentam histórias inspiradas em histórias reais, de pessoas movidas pelo amor incondicional, sem preconceitos ou medos.