Diretora quer que Marvel desenvolva mais a bissexualidade de Loki

Crescem as pressões para personagens gays ser inseridos no mundo dos super heróis

0
878
Apesar de a série insinuar um flerte entre Loki (Tom Hiddleston) e Mobius M. Mobius (Owen Wilson), Loki dá a entender que está apaixonado por Sylvie (Sophia De Martino) (Foto: Divulgação)
Apesar de a série insinuar um flerte entre Loki (Tom Hiddleston) e Mobius M. Mobius (Owen Wilson), Loki dá a entender que está apaixonado por Sylvie (Sophia De Martino) (Foto: Divulgação)

DA REDAÇÃO – Kate Herron, diretora da série Loki, quer que as próximas aparições do personagem possam explorar sua bissexualidade. Anteriormente, a Marvel tinha sido acusada de banir personagens LGBTQIA+ e causou bastante furor quando no terceiro episódio da série, o personagem de Tom Hiddleston confirmou para Sylvie (Sophia Di Martino) que também gostava de meninos.

Numa conversa franca, ele deu a entender que teve namoros com homens e mulheres. Depois disso, Herron foi até as redes sociais dizer que essa sempre foi sua intenção. Isso fez com que Loki se transformasse no primeiro personagem LGBTQIA+ do MCU.

“Não sei planos para o futuro com Loki. Estou muito focada nessa história. Mas eu diria que parte do meu pensamento era, bem, se é cânone e é reconhecido, então sim, espero que haja obviamente mais caminho para viajar com esse aspecto de sua personalidade. E espero que tenha aberto a porta para mais histórias, definitivamente”, disse a diretora sobre a sexualidade de Loki durante uma entrevista para o site Collider.

Embora muitos fãs tenham captado alguma energia de flerte entre Loki e Mobius M. Mobius (Owen Wilson), a série ainda não parece estar guiando-os em uma direção romântica. Em vez disso, o quarto episódio insinuou que o Deus da Trapaça desenvolveu sentimentos por Sylvie.

Herron abriu o caminho para uma exploração mais profunda no futuro. Só é preciso esperar que a Marvel aproveite essa oportunidade. Como todas as séries da Marvel, Loki parece que não terá uma segunda temporada, embora o produtor Nate Moore tenha dito recentemente que ela seja a maior candidata a um novo ciclo de episódios devido à complexidade de seu enredo.

Alguns boatos também deram conta de que novos episódios estavam sendo colocados em desenvolvimento, enquanto o próprio Tom explicou que não estará em Thor: Love and Thunder.

Marvel anti-LGBTQIA+?

O histórico do MCU é bastante controverso no que diz respeito à representatividade LGBTQIA+, já que cenas que sugeririam sexualidade de determinados personagens foram cortadas de Thor: Ragnarok e Pantera Negra. O filme Vingadores: Ultimato também virou notícia quando foi anunciado que um dos personagens seria gay, porém o tal personagem não passou de uma participação especial do diretor Joe Russo.

Dentro do universo de personagens da Marvel, mas fora das produções do MCU, o filme Os Novos Mutantes também explorou a relação homossexual de duas adolescentes que se encontravam num centro de apoio a pessoas que se descobriam com poderes.