Disney bloqueia doações para campanhas eleitorais na Flórida em oposição à lei ‘Don’t Say Gay’

Medida busca pressionar o governador Ron DeDSantis, candidato à reeleição em novembro, a não sancionar a legislação: "Não tem moral para nos dizer o que fazer”, retrucou DeSantis

0
1047
Manifestantes pedem apoio da Disney contra aprovação do projeto de lei SB 1834 (foto: AP)

A Walt Disney Co., maior doadora de recursos para fundos eleitorais na Flórida, anunciou o bloqueio de transferências para campanhas políticas este ano. O motivo, segundo o CEO da empresa ,Bob Chapek, é a aprovação do projeto de lei SB 1834, apelidado pelos críticos de “Don’t Say Gay”. A legislação, que já passou pela Câmara e pelo Senado, proíbe as escolas públicas de abordarem questões sobre orientação sexual ou identidade de gênero nas séries iniciais. Além disso, permite aos pais processar as escolas ou os professores, caso discutam essas temáticas.

“Está claro que isto não é apenas sobre um projeto de lei, mas uma barreira aos direitos humanos básicos”, disse Chapek em comunicado endereçado aos parlamentares do estado. Durante reunião com acionistas na semana passada, o CEO falou que a Disney sempre se opôs ao projeto de lei e tentou trabalhar nos bastidores para que ele fosse barrado. O empresário pediu desculpas aos funcionários por não ter se manifestado contrário à proposta desde o início. “Vocês precisavam de mim para ser um aliado mais forte na luta por direitos iguais e eu os decepcionei”, declarou.

Disney X DeSantis

Após receber o aval das duas casas legislativas, o projeto de lei seguiu para o gabinete do governador Ron DeSantis, onde aguarda para ser sancionado. O republicano já se declarou abertamente favorável ao texto e deve transformar a medida em lei. Sobre o corte de verbas eleitorais da Disney, o candidato à reeleição ao governo do estado mencionou os lucros obtidos pela companhia com os parques da China “onde os abusos aos direitos humanos continuam”. “A Disney está muito envolvida com o partido comunista da China e perdeu qualquer autoridade moral para nos dizer o que fazer”, retrucou DeSantis.

A declaração do governador pegou republicanos e democratas de surpresa, já que a Disney foi a maior doadora de verbas para a campanha de DeSantis em 2018. Além disso, os parques temáticos são um motor econômico multibilionário para a Flórida e a empresa detém influência significativa no governo estadual. “Nossas políticas serão baseadas no melhor interesse dos cidadãos da Flórida, não de corporações”, completou DeSantis.

De acordo com o Florida Electoral Division, a Disney transferiu mais de $ 2.1 bilhões para campanhas políticas apenas no ciclo eleitoral de 2020. Os grupos afiliados ao Partido Republicano foram os maiores beneficiários das doações, em comparação com os democratas. Logo após a reação de DeSantis, Bob Chapek disse que irá pedir uma reunião presencial com o governador e anunciou o envio de $5 milhões para organizações que trabalham para proteger os direitos LGTBQ+. Se for assinada por DeSantis, a nova lei entra em vigor a partir de 1 de julho.