Dois terços dos portadores de driver’s license ainda não têm Real ID

Isso quer dizer que, a partir de outubro, eles não poderão viajar dentro do País com o documento antigo; Real ID é medida de segurança criada pós 11 de setembro e entra em vigor em outubro deste ano

0
2629
Funcionários da TSA nos aeroportos já estão orientando os passageiros sobre os novos procedimentos, que entram em vigor em outubro (Foto Divulgação – TSA)

A agência federal que cuida da área de transportes nos Estados Unidos (Transportation Security Administration – TSA) anunciou que novas regras nos aeroportos entrarão em vigor a partir de 1º de outubro. A partir desta data, será exigida a carteira de motorista com uma estrela do lado direito, o que a maior parte dos estados já se comprometeu a emitir, mas, segundo a CNN, cerca de dois terços dos portadores de driver’s license ainda não trocaram o documento.

As medidas – Real ID Act – são fruto da implementação da última fase da lei conhecida como Real ID Act, que vai exigir dos viajantes com mais de 18 anos a apresentação de uma identidade aprovada pelas autoridades nos EUA mesmo em voos nacionais.

O Departamento de Homeland Security (DHS) exige que as driver’s licenses sejam emitidas com padrões nacionais de segurança.

Isso não significa, porém, que quem chegar ao aeroporto sem um documento válido vai perder o avião: até outubro, ainda há chance de embarcar, mas somente após um minucioso processo de verificação feito por um funcionário da TSA. A situação deve ficar mais complicada a partir da data limite definida pelo governo.

Com esse novo procedimento, a TSA recomenda a chegada ao aeroporto pelo menos duas horas antes do horário do voo. Entre as formas de identificação aceitáveis estão a carteira de motorista REAL ID (o novo modelo ou equivalente), passaporte dos EUA, cartão de viajante confiável do DHS (Global Entry, NEXUS, SENTRI, FAST etc.), identificação do Departamento de Defesa, cartão de residência permanente ou passaporte do país de origem com visto regular e válido.

Preocupação

Preocupado com o grande número de pessoas ainda sem o documento, o secretário interino de Segurança Interna do DHS, Chad Wolf, disse que o foco agora é informar sobre a importância de adquirir o documento o quanto antes.

“Garantir que cada estado seja compatível com o REAL ID até outubro é uma das principais prioridades do Departamento”, disse Wolf em um comunicado à imprensa. “Embora tenham sido feitos progressos, o trabalho real ainda está atrasado porque, atualmente, aproximadamente dois terços de todas as licenças não são compatíveis com o REAL ID”. Ele completa:  “Tenha certeza, nosso departamento continuará examinando outras opções viáveis para melhorar esse processo e continuará fazendo todo o possível para informar os americanos sobre a exigência de obter um ID REAL antes do prazo total de execução no final deste ano”.

Dos 50 estados americanos, apenas o Oregon e Oklahoma ainda não emitem o documento em conformidade com as normas do Real ID Act.