Economia americana supera expectativas e cria 211 mil empregos

Taxa de desemprego nos EUA já é a menor desde fevereiro de 2008, período pré-recessão; números devem determinar aumento nas taxas de juros pelo Fed

0
1337

DA REDAÇÃO, COM G1 – Boa notícia: a criação de empregos nos Estados Unidos desacelerou em novembro, mas registrou um nível mais sólido que o previsto, enquanto que a taxa de desemprego se manteve sem alterações, segundo dados do Departamento do Trabalho divulgados na sexta-feira (4).

A economia americana criou no mês passado 211 mil empregos, superando as previsões dos analistas que esperavam 196 mil novos postos, segundo a agência France Presse.

A taxa de desemprego se manteve como em outubro, em 5%, seu nível mais baixo desde fevereiro de 2008, antes do início da crise financeira.

Vale destacar os ganhos no setor de construção – foram 46 mil vagas apenas no penúltimo mês de 2015, o resultado mais expressivo em dois anos. No caso do governo, foram adicionados 14 mil postos de trabalho; no varejo, perto de 31 mil. A indústria, contudo, eliminou mil empregos.

O relatório do governo trouxe ainda dados revisados para os meses anteriores – o ganho líquido de empregos em outubro foi revisto de 271 mil para 298 mil; em setembro, de 137 mil para 145 mil.

O rendimento médio por hora aumentou em $0,04, para $25,25, seguindo um incremento de $0,09 em outubro. Em 12 meses, a alta foi de 2,3%.

Juros serão elevados
Segundo a agência Reuters, a criação de vagas nos Estados Unidos foi sólida em novembro, em uma demonstração da resiliência da economia, o que abre caminho para que o Federal Reserve, banco central do país, eleve a taxa de juros este mês pela primeira vez em quase uma década.

Os dados de setembro e outubro foram revisados para mostrar um acréscimo de 35 mil vagas a mais do que anteriormente divulgado. Economistas consultados pela Reuters esperavam a criação de 200 mil novas vagas no mês passado. ?