Eleitores de Miami dão sinal verde para estádio de David Beckham na MLS

0
1654

O tão almejado estádio de David Beckham está mais perto de se tornar realidade. Nas eleições realizadas no dia 6 de novembro, os eleitores de Miami deram permissão para os governantes da cidade negociar com o grupo de David Beckham, que deseja construir um complexo que abrigará o estádio do Inter Miami (nome escolhido para o time de futebol de Miami) e incluirá também um campo de golfe público. O grupo de Beckham também está planejando a construção no terreno de um hotel e de área para lojas a fim de garantir a arrecadação do valor de aluguel a ser pago anualmente à cidade, estimado em cerca de $3.6 milhões.

O negócio ainda não está fechado. Agora o ex-capitão da seleção inglesa e ex-jogador de Manchester City e Real Madrid e seus parceiros devem negociar os termos com as autoridades municipais para a montagem do estádio com capacidade para abrigar 25.000 espectadores e discutir os planos para transformar o restante da área onde está hoje o Melreese Country Club dentro de um parque público de 58 acres. O local fica perto do Aeroporto Internacional de Miami.

“Comecei este sonho há cinco anos e meio… trazer um time de futebol para Miami, esta grande cidade”, Beckham exultou ao falar sobre a decisão na terça-feira à noite. O grupo de Beckham também se comprometeu a gastar cerca de $35 milhões para limpar o lixo tóxico no local e a pagar salários decentes para seus empregados.

A negociação de aluguel dessa área teve vários críticos, desde os golfistas frequentadores do parque locais até eleitores que consideraram o valor a ser cobrado pelo aluguel da propriedade abaixo do valor de mercado.

“Provamos ao mundo que a persistência e a paciência dão resultados positivos”, disse Beckham. “Agora formaremos uma equipe para brigar por títulos, com a vinda de grandes jogadores. Além disto, desenvolveremos talentos locais”, finalizou o agora cartola David Beckham, que já abriu as portas até mesmo para o craque francês Antoine Griezmann, do Atlético de Madrid e campeão do mundo com a Seleção da França.

Furacão sai na frente na semifinal brasileira da Sula

A vitória de 2 a 0 do Atlético-PR sobre o Fluminense, com gols de Renan Lodi e Rony, pelo jogo de ida da semifinal da Copa Sul-Americana, na Arena da Baixada, mostrou várias facetas do Furacão. Do Rubro-Negro praticamente arrasador no primeiro tempo, mas que desperdiçou diversas chances e deixou de aplicar um placar elástico, ao time que diminuiu o ritmo na etapa final e viu o adversário crescer. No apito do árbitro, o grito solto da garganta pela vantagem conquistada para a decisão no Maracanã.

Com a cabeça no lugar, o Rubro-Negro fez o dever de casa e reagiu após as derrotas seguidas para Bahia (Sul-Americana) e Internacional (Brasileiro). Mais do que isso, criou mais casca no torneio continental. Se não teve goleada, nem brilho de jogadores referências como Pablo e Raphael Veiga, sobrou disposição do time comandado pelo técnico Tiago Nunes.

O primeiro tempo começou e terminou elétrico na Arena da Baixada. O placar ficou só no 1 a 0, mas poderia ter sido elástico. Com chances para os dois lados, quem levou a melhor foi o Furacão, que ditou o ritmo do jogo e criou as melhores oportunidades. Forte pelos lados, principalmente pelo esquerdo, a equipe começou com Bruno Guimarães como titular no meio-campo, com Wellington no banco, e Thiago Heleno na zaga, substituindo Paulo André, vetado. Logo aos três, Nikão cruzou e Pablo cabeceou para a defesa de Julio César. O Flu respondeu à altura, com Santos salvando duas vezes, em cabeçadas de Gum e Luciano.

O gol saiu aos 18 minutos, quando Renan Lodi ficou com o rebote na entrada da área e chutou. A bola explodiu na zaga e voltou para o camisa 6. Na insistência do lateral, o chute encontrou a rede: placar, enfim, aberto na Arena da Baixada.

Empolgado pelo gol, o Rubro-Negro continuou em cima do Flu. Nikão perdeu boa chance aos 24 minutos, quando chutou de longe e a bola passou perto da trave esquerda. Pouco depois, Jonathan errou na saída de bola, Everaldo invadiu a área e Santos fez boa defesa. No final do primeiro tempo, outra oportunidade perdida. Lucho chutou, a bola desviou em Digão e Julio César salvou o Tricolor, evitando o segundo gol do Atlético-PR. No rebote, Marcelo cabeceou por cima.

O segundo tempo começou sonolento para o Furacão. O time de Marcelo Oliveira procurou propor mais o jogo, enquanto o Atlético-PR se mostrou menos intenso. Até os 20 minutos, o Rubro-Negro deu espaço ao Flu, que chegou mais vezes ao ataque e pressionou. Numa das chances, aos 21, Ibañez chutou de bico e a bola passou perto do gol de Santos. Tiago Nunes, que já tinha trocado Lucho (já havia recebido cartão amarelo) por Wellington, trocou Marcelo por Rony, aos 23. E foi do camisa 9 o gol da vitória. Aos 32, Renan Lodi cruzou da esquerda, a defesa do Flu se posicionou mal e Rony cabeceou, fechando o placar na Baixada. Um pouco antes, Pablo havia acertado o travessão.

Com o placar de quarta-feira (7), o Atlético-PR pode até perder por um gol de diferença no jogo de volta. Como o gol fora é critério de desempate na Sul-Americana, o Furacão também se classifica com derrota por dois gols, desde que balance as redes (como 3 a 1 ou 4 a 2 para o Flu).

O jogo de volta da semifinal será no dia 28, uma quarta-feira, no Maracanã. O classificado enfrenta quem passar de Santa Fe x Junior Barranquilla na decisão da Copa Sul-Americana.

O próximo compromisso do Atlético-PR será contra o Cruzeiro, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo está marcado para o sábado (10), na Arena da Baixada. Já o Fluminense receberá o Sport no domingo, no Maracanã.

Novo capítulo na briga pelo título do Brasileirão

Há seis rodadas para o encerramento, o Campeonato Brasileiro de Futebol de 2018 ainda reserva muita emoção para os torcedores das 19 equipes ainda envolvidas na disputa. O Paraná Club, vigésimo integrante, já está matematicamente rebaixado e agora somente se preocupa em preparar a equipe para disputar os campeonatos de 2019, sobretudo a Série B, para onde está retornando. O rebaixamento da equipe de Curitiba foi sacramentado na segunda-feira (5), com a vitória do Sport Club do Recife sobre o Ceará na Ilha do Retiro. Como ainda restam seis partidas, o Tricolor paranaense pode alcançar 36 pontos – caso vença todos seus compromissos. Ou seja, teria de fazer 18 pontos em 18 possíveis, sendo que o Paraná Clube conseguiu somar apenas 18 pontos em 32 rodadas. Mesmo se este  milagre vier a ocorrer, a equipe alcançará o próprio Sport Club do Recife (o primeiro time for a da Zona de Rebaixamento), mas perderá no critério de vitórias. O Rubro-Negro pernambucano já tem 10 vitórias, enquanto o time de Curitiba tem apenas três e pode alcançar no máximo nove vitórias. Além disto, a equipe pernambucana precisaria perder os seis jogos restantes.

Consumada a queda do time do Paraná, restam três vagas no Z4 das quais todos querem fugir. Os candidatos a acompanhar o Paraná Club à Série B são, pelo grau de probabilidades, Chapecoense, América-MG e Vitória (todos com 34 pontos e no Z4), Sport (36), Ceará (37), Botafogo e Vasco (ambos com 38 pontos) e Corinthians (39).

Na parte de cima da tabela, quatro jogos devem atrair a atenção dos torcedores: no sábado (10), os clássicos Corinthians x São Paulo e Botafogo x Flamengo e no domingo (11) Atlético-MG x Palmeiras e Ceará x Internacional.

No clássico paulista, os dois precisam da vitória. O Timão quer vencer para se afastar definitivamente da zona da degola. Já o Tricolor quer quebrar o tabu de nunca ter vencido no Itaquerão para ainda sonhar com o título de campeão e sobretudo consolidar sua posição na tabela e garantir a classificação direta para a Copa Libertadores do próximo ano. Situação similar será vivida no clássico carioca. O Fogão quer derrotar o arquirrival e confirmar a boa fase como mandante após a vitória sobre o Corinthians. O Mengão, por sua vez, tem de vencer para tentar encostar no Palmeiras e também recuperar a vice liderança.

Em Belo Horizonte, jogo dramático, sobretudo para o Atlético-MG. O Galo caiu vertiginosamente de produção no segundo turno e nada melhor do que uma vitória sobre o líder para recuperar a confiança. Até porque o time está empatado em pontos com Santos e Cruzeiro e vê a aproximação perigosa do Atlético-PR. Como o Cruzeiro já está classificado para a Copa Libertadores da América, por ter sido campeão da Copa do Brasil, a briga do Alvinegro das Alterosas é sobretudo com o Santos que vem crescendo de produção e pode ficar com a última vaga da Pré-Libertadores, porque a outra está entre São Paulo e Grêmio. Para o Verdão, a situação é mais tranquila. Uma vitória serviria para quebrar o tabu de nunca ter vencido o Galo no Estádio Independência e dar mais um passo rumo ao título. Porém, um empate ou até mesmo uma derrota não abalará a confiança do Alviverde paulista. No confronto de Ceará e Internacional, em Fortaleza, o time da casa não quer desperdiçar a chance de somar pontos para fugir do Z4 enquanto o Colorado necessita da vitória para se aproximar do Palmeiras e ainda se manter na disputa pelo título de campeão brasileiro – algo que não consegue há 39 anos!

Fortaleza garante presença na Série A

Depois de 15 anos de ausência, o Fortaleza voltará a integrar a Série A em 2019. A equipe cearense lidera a Série B com 65 pontos e praticamente assegurou o título da Série B, pois tem seis pontos à frente do vice-líder CSA (58) e sete de vantagem sobre Goiás e Avaí (as quatro equipes que disputariam a Série A, caso o campeonato terminasse hoje). O Londrina vem em 5º lugar com 54 pontos, portanto, sem condições matemáticas de alcançar o Fortaleza. Há que se ressaltar o bom trabalho desenvolvido por Rogério Ceni no comando da equipe da capital cearense. Depois de um período decepcionante à frente da comissão técnica do São Paulo, equipe onde é um dos maiores ídolos, Ceni foi estudar e se aperfeiçoar para poder melhorar seus conhecimentos como treinador de futebol. Teve humildade para aceitar o convite do Fortaleza, e agora voltou a ser um nome a ser considerado por outras equipes. A questão que se coloca é: Ceni permanecerá ou não no Fortaleza em 2019?

Confira a tabela completa dos jogos que serão transmitidos AO VIVO pelo PFC de 9 a 15 de novembro.

Tabela completa dos jogos que serão transmitidos AO VIVO pelo PFC de 9 a 15 de novembro
Tabela completa dos jogos que serão transmitidos AO VIVO pelo PFC de 9 a 15 de novembro