Em discurso na ONU, Bolsonaro diz que índios provocam queimadas na Amazônia

Presidente também afirmou que floresta amazônica não pega fogo no interior, só nas bordas, porque é úmida

0
1015
Bolsonaro discursa na abertura da 75º Assembleia da ONU (foto: reprodução TV Brasil)
Bolsonaro discursa na abertura da 75º Assembleia da ONU (foto: reprodução TV Brasil)

A gestão ambiental do governo brasileiro é um dos principais motivos de críticas que o país recebe da comunidade internacional.

Desde o ano passado quando a Amazônia sofreu uma das piores queimadas da história, países europeus colocaram a questão ambiental como condição para um acordo comercial Mercosul-União Europeia.

Nesta terça-feira (22), durante o tradicional discurso de abertura na Assembleia das Nações Unidas (ONU), Bolsonaro afirmou diante de uma plateia composta por líderes de diversos países que existe uma campanha “brutal” de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal e que os índios e caboclos são responsáveis pelas queimadas

Devido à pandemia, o discurso foi apresentado em um vídeo gravado previamente. O presidente brasileiro também disse que o Brasil tem a “melhor legislação” sobre o meio ambiente em todo o mundo e que o país respeita as regras de preservação da natureza.

Outras afirmações feitas por Bolsonaro durante o discurso foram:

  • A floresta amazônica é úmida e só pega fogo nas bordas
  • Os responsáveis pelas queimadas são ‘índios’ e ‘caboclos’
  • A imprensa demonizou a covid-19
  • O óleo derramado no litoral brasileiro em 2019 é venezuelano
  • Orientações para as pessoas ficarem em casa na pandemia ‘quase’ levaram o país ao ‘caos social’
  • O Brasil é um país cristão e conservador e a ‘cristofobia’ deve ser combatida

O discurso da íntegra pode ser assistido pelo canal da TV Brasil a partir do minuto 19:51