Em Sarasota, pai e filha postam vídeo queimando um raccoon vivo e vão para a cadeia

Imagens perturbadoras foram postadas no Facebook e apagadas pela plataforma, não antes de serem salvas por usuários que denunciaram a ação à polícia; Na Flórida, matar um animal doméstico ou selvagem cruelmente é considerado crime

0
1665
Roddy Kincheloe e Alicia irão responder por crime de crueldade animal agravado (foto: WFLA)
Roddy Kincheloe e Alicia irão responder por crime de crueldade animal agravado (foto: WFLA)

Roddy Kincheloe e sua filha Alicia, ambos moradores de Sarasota, na Flórida, foram presos na quinta-feira (1), após postarem um vídeo no Facebook em que aparecem queimando um raccoon vivo. As imagens perturbadoras viralizaram e foram apagadas pela plataforma, mas não antes de serem salvas por usuários que denunciaram a ação à polícia.

De acordo com o xerife Kurt Hoffman, do condado de Sarasota, o animal foi preso em um latão de lixo e teve o corpo incendiado. Alicia pôde ser vista filmando a criatura que mostrava os dentes. Na sequência, a mulher aparece rindo enquanto o animal se debate e diz: “Acabei de torrar o ****dele”.

Na Flórida, matar um animal doméstico ou selvagem cruelmente é considerado crime com pena de até cinco anos de prisão e multa de até $ 10.000.

Após conduzir pai e filha para a prisão, o gabinete do xerife fez uma postagem na internet em que diz:  “Ambos estão atrás das grades e enfrentam acusações criminais de crueldade animal agravada. Assistir um animal sendo queimado vivo e fazer comentários sobre isso … é apenas a mente de um indivíduo doente”, diz o comunicado.

Raccoons são muito comuns em toda a Flórida e podem ser vistos com frequência  em áreas urbanas em busca de alimentos. Eles são considerados selvagens e podem carregar doenças infecciosas. Mas desde que não haja interação direta com um humano, não oferece perigo.

Para se livrar da espécie, muitos pessoas tomam atitudes por conta própria, em vez de chamar organizações de resgate da vida selvagem, como a Florida Fish and Wildlife Comission (FWCC).

Segundo o FWCC, raccons são animais inteligentes e benéficos para o ecossistema nativo, pois comem insetos e roedores, e atuam como uma forma de controle de pragas.