Embraer inaugura nova linha de montagem do jato Legacy na Flórida

Nova unidade vai duplicar a produção da fabricante brasileira e gerar 600 empregos; produção no Estado é estratégica para alavancar as vendas da aeronave

0
3999

A empresa brasileira fabricante de aviões Embraer inaugurou na quinta-feira (2) uma nova linha de montagem em uma de suas fábricas na Flórida. Ela servirá aos jatos executivos de médio porte Legacy 450 e Legacy 500. O governador da Flórida, Rick Scott, esteve presente à inauguração. O novo hangar fica na cidade de Melbourne (na Costa Leste do Estado) e vai duplicar a produção da empresa, que concentra a fabricação de aeronaves em São José dos Campos (SP).

Com a novidade, a empresa brasileira espera ampliar as vendas nos EUA, maior mercado de aviação executiva do mundo, com 12 mil jatos em operação. No mundo, são 20 mil aeronaves executivas – o Brasil tem a terceira maior frota registrada do planeta, com 800 aviões executivos.

A unidade americana, que fica em uma área de 42 mil metros quadrados, vai se dedicar à montagem final e pintura dos modelos Legacy. A nova linha de montagem deve gerar 600 empregos nos Estados Unidos nos próximos cinco anos.

As estruturas e componentes, como fuselagem e trem de pouso, seguem sendo fabricadas no Brasil, enquanto motores são feitos por fornecedores dos Estados Unidos.

A Embraer garante que não estão previstos cortes no efetivo da unidade em São José por conta da nova linha de montagem – a empresa reforça que a expansão vai gerar mais demanda de trabalho no Brasil. A previsão é que cada emprego na planta americana gere pelo menos outros quatro no país sede.

Mercado

A duplicação da montagem do Legacy é uma estratégia da Embraer para ampliar o alcance dos negócios no mercado da aviação executiva. No ano passado, a América do Norte correspondeu a 70% da demanda por jatos executivos da Embraer.

“O mercado americano é o principal da aviação executiva no mundo. É fundamental estar presente em solo americano. Tenho certeza que com essa expansão mais clientes virão nos visitar”, disse Marco Túlio Pellegrini, presidente da aviação executiva da Embraer.

No país, a fabricante que está instalada desde 2008, já fazia a montagem dos jatos leves Phenom 100 e 300.A empresa mantém também um centro de engenharia nos EUA.

Projeção da Embraer considera que o mercado de aviação executiva deve movimentar no mundo cerca $250 bilhões nos próximos 10 anos, com a venda de cerca de 9 mil jatos executivos. A América do Norte deve responder por mais da metade dessa frota.

O Legacy 450 comporta até nove passageiros e tem um sistema de voo totalmente digital (full fly-by-wire). O avião é equipado com dois motores de baixo consumo de combustível. Com quatro passageiros, a aeronave é capaz de voar sem escalas de São Paulo a Bogotá (Colômbia) ou de Manaus a Miami (EUA). Com informações do G1.