Emmy 2020: Maior premiação da TV dos Estados Unidos acontecerá no dia 20 de setembro

‘Watchmen’ recebe 26 indicações e lidera

0
681

DA REDAÇÃO – O Emmy, principal premiação da televisão americana, anunciou nesta terça-feira, 28 de julho, os indicados da edição de 2020. The Marvelous Mrs. Maisel’, ‘Succession’ e ‘Ozark’ se destacam.

A revelação dos melhores da TV dos EUA será em 20 de setembro. Netflix tem 160 indicações e supera HBO, com 107. Veja alguns destaques:

“Watchmen”, sucesso da HBO baseado na HQ, é a produção mais indicada do ano, com 26 indicações, em categorias de minissérie;

“The Marvelous Mrs. Maisel” foi a mais lembrada entre as séries de comédia, com 20 indicações. “Schitt’s Creek” teve 15;

Entre as séries dramáticas, “Ozark” e “Succession” empataram com 18 indicações cada;

A Netflix liderou as indicações, com 160. A HBO teve 107 indicações.

Nas redes sociais, além de “Watchmen”, fãs comemoraram as indicações de Zendaya (“Euphoria”), “Stranger Things” e Regina King (“Watchmen”). Fãs criticaram a ausência de Viola Davis e Elizabeth Moss.

Destaque de 2019, a comédia “Barry” não entrou na disputa. “Westworld”, Al Pacino, Nicole Kidman e Reese Witherspoon eram cotados, mas também ficaram de fora.

Recorde de atores negros e estreantes. Nenhum latino

Indicações deste ano mostram mais diversidade de atores e estúdios.

Mais de um terço das indicações para categorias de atuação foram para atores negros, um recorde. Entre eles estão Billy Porter (“Pose”), Sterling K. Brown (“This Is Us” e “The Marvelous Mrs Maisel”), Issa Rae (“Insecure”) e Regina King, de “Watchmen”, série com mais indicações (26).

O aumento do número de indicações de artistas negros confirmou os esforços da Academia de Televisão para impulsionar a diversidade racial na telinha, embora não haja nomeados latinos neste ano.

“As vidas dos negros importam. As histórias negras importam”, tuitou a Academia nesta terça-feira.

Joe Exotic contra… Michael Jordan

A série da Netflix “Tiger King”, que viralizou no início do confinamento da COVID-19 no mundo, medirá forças com “The Last Dance”, sobre a vida da lenda do basquete Michael Jordan. 

As duas obras competem na categoria Melhor Documentário, na qual também estão “Hillary”, da Hulu, sobre a derrota da candidata democrata nas últimas eleições presidenciais americanas; “American Masters”, da PBS, que acompanha a vida de artistas de destaque; e “McMillion$”, da HBO, sobre o esquema que atingiu o jogo de Monopoly do McDonald’s. 

“The Last Dance”, que foi ar quando todas as ligas esportivas profissionais no mundo estavam suspensas devido à pandemia, foi o documentário mais visto da história da ESPN. 

“Estou muito orgulhoso de toda nossa equipe, que trabalhou incansavelmente durante anos para fazer de ‘The Last Dance’ o que se tornou”, declarou o diretor do documentário, Jason Hehir.