Enfermeira de Miami que ameaçou matar Kamala Harris é sentenciada a 1 ano e 1 dia de prisão

Ex-funcionária do Jackson Memorial Hospital foi pega em troca de mensagens prometendo matar Harris em 50 dias

0
1079
Fernando E. da Silva foi sentenciado a 20 anos de prisão pelo Juiz Jeffrey Locke
Sentença foi dada nesta terça-feira (23) por um juiz da Corte de Miami (foto: Wikimedia )

A enfermeira Niviane Petit Phelps, de 40 anos, foi condenada a um ano e um dia prisão por ameaçar de morte a vice-presidente Kamala Harris. Ela foi presa pelo Federal Secret Service em abril deste ano e já cumpriu sete meses da pena. Mas a sentença que estipulou a permanência da mulher na prisão até abril do ano que vem foi dada na terça-feira (23) por um juiz da Corte de Miami.

Trocas de mensagens obtidas por um agente especial entre Phelps e seu marido, a enfermeira disse: “Kamala Harris vai morrer. Os seus dias já estão contados, juro por Deus, apenas 50 dias a contar de hoje, marque este dia”.

Entre as razões que a enfermeira apresentou para matar Harris está o fato de ela acreditar que a democrata “não é realmente negra”. 

Em sua defesa, o advogado Scott Saul falou ao juiz que Phelps foi vítima de violência doméstica e sua saúde mental foi prejudicada. “O marido era fisicamente abusivo, muito manipulador. Ela estava pegando cada centavo que ganhava e dando a ele ”, disse Saul. “Eu definitivamente acho que ele era quem estava enchendo a cabeça dela de ideias”.

Joseph, o marido, está preso desde 1996 quando assaltou um estabelecimento a mão armada e assassinou o dono do negócio. As conversas entre eles eram enviadas através do aplicativo JPay, que permite a comunicação e o envio de mídias entre pessoas encarceradas e o exterior. Niviane Phelps atuava no Jackson Memorial Hospital e foi demitida assim que o caso veio à tona.