Esgoto vaza em Fort Lauderdade e só deverá ser consertado na quarta

Moradores reclamam da fossa na rua, “como se fosse um país de terceiro mundo”

0
1013
O esgoto a céu aberto impede residentes até de chegarem às suas casa (Foto: reprodução da TV - Local 10 News)

O enorme vazamento de esgoto que atingiu a Ponce de Leon Drive, em Fort Lauderdale, Flórida, na semana passada, depois da quebra de um cano, só deverá ser consertado depois da quarta-feira, dia 18. As peças necessárias para reparos chegaram do Texas no domingo, mais ainda levará pelo menos dois dias para encerrar o rompimento de um tubo e construir um sistema de derivação. A informação foi dada pelo administrador da cidade, Chris Lagerbloom. Milhões de galões de esgoto se espalham pelas ruas e pelo rio Tarpon, onde há muitos peixes mortos flutuando desde que o cano estourou, na terça-feira.  

Morador da Ponce de Leon Drive, Strawn French contou que viu homens com “trajes espaciais chegarem em um barco para recolher os peixes”. Agora estão disponíveis dez aeradores nos rios Tarpon e New para aumentar os níveis de oxigênio na água, diminuir a mortandade de peixes e controlar o mau cheiro. Grandes tubos pretos trazidos para canalizar o esgoto para o rio ou para o sistema serpenteiam pelas ruas, obstruindo a passagem.

“Não podemos entrar e sair de nossas casas por causa de todos esses tubos. Não estamos recebendo nossas correspondências, jornais, UPS ou Fed-Ex”, acrescentou French. Foram construídas rampas sobre alguns canos no nível da rua para que os motoristas possam ir e vir, disse o comissário Ben Sorensen. Algumas famílias estão saindo da cidade ou mudando para casa de amigos. O advogado Bill Schere, que chegou de viagem depois de três dias fora, desabafou: “É horrível. Somos como um país do terceiro mundo, com uma fossa na rua”.

Fort Lauderdale sofreu várias quebras de esgoto e cano de água nos últimos anos, levando o estado a intervir em 2017 e exigir que a cidade tenha um plano para consertar ou substituir os antigos canos de esgoto. O acordo estabelece multas por derramamentos adicionais de esgoto, incluindo até $ 10 mil por dia por derramamentos de mais de 100 mil galões. Em janeiro do ano passado, os comissários concordaram em emprestar $ 200 milhões para reparar e substituir os sistemas de água e esgoto da cidade. A estimativa é de um custo de $ 1,4 bilhão para fazer todas as correções necessárias. Desde 2010 já havia indicação de que o cano principal de esgoto que quebrou na semana passada precisava de substituição, mas o projeto nunca foi financiado, contou o prefeito Dean Trantalis: “Faremos o nosso melhor. Estamos anos atrasados e levará tempo para recuperar a demora.”

Ponce de Leon permanece fechada entre a SE 9th Avenue e a SE 12th Way. Um comunicado da cidade alerta a população para evitar o contato com o esgoto no solo e, é claro, nadar, pescar, andar de jet-ski, caiaque, canoa e praticar atividades relacionadas à água na região.