Espécie de pica-pau que inspirou desenho animado é declarado extinto nos EUA

Pássaro que deu vida ao personagem do desenho que atravessou gerações no Brasil foi visto na natureza pela última vez em 1944; outras 22 espécies também desapareceram

0
729
Pica-pau-bico-de-marfim (foto: Tomasz Cofta/BirdLife Internatio/ PA)
Pica-pau-bico-de-marfim (foto: Tomasz Cofta/BirdLife Internatio/ PA)

O U.S. Fish and Wildlife Service moveu 23 espécies de plantas e animais da lista de “ameaçadas de extinção” para a lista de “em extinção”, nesta quarta-feira (29). O desaparecimento foi comunicado por ambientalistas do órgão, após eles esgotarem décadas de esforços em encontrar novos exemplares na natureza do país.

O pica-pau-bico-de-marfim (ivory-billed woodpecker, em inglês), pássaro que inspirou o famoso desenho Pica-Pau, sucesso entre várias gerações de brasileiros, é o mais intrigante deles.

A ave exótica de cabeça vermelha foi um dos primeiros animais a entrar para a lista de  protegidos pela Lei das Espécies Ameaçadas dos EUA (Endangered Species Act), de 1973.

“Infelizmente, a lei não foi aprovada a tempo de salvá-lo”, disse Noah Greenwald, diretor de espécies ameaçadas do Center for Biological Diversity, ao jornal The New York Times. A última vez que um bico-de-marfim foi visto em ambiente natural foi em 1944.

Em 2004, uma expedição em uma área de pântano no Arkansas alegou ter avistado um representante da espécie, o que deu início a uma busca frenética de biólogos que durou meses e cruzou oito estados americanos. Mas nenhuma evidência definitiva foi encontrada.

De acordo com as Nações Unidas, cerca de um milhão de espécies animais e vegetais estão agora sob risco de desaparecimento no mundo. 

Entre os fatores que contribuem para o declínio estão o habitat natural que está perdendo espaço para as áreas urbanas, mudança climática e poluição.

A lista completa dos animais declarados extintos nesta quarta-feira incluem 11 pássaros, oito mexilhões de água doce, dois peixes, um morcego e uma planta.