Estados Unidos têm sétimo dia de protestos pela morte de George Floyd

Trump ameaça colocar o Exército nas ruas; Em New York, a loja de departamentos Macy’s teve vitrines quebradas e saqueadores invadiram loja da Nike levando calçados e roupas

0
1039
Saqueadores tentaram invadir a loja da Macy's em New York (Foto Reprodução ABC News)

O presidente Donald Trump disse nesta segunda-feira (1º) que vai enviar milhares de soldados armados e policiais nas ruas em Washington D.C. e prometeu fazer o mesmo em outras cidades se prefeitos e governadores não conseguirem controlar os manifestantes.  

Apesar do toque de recolher imposto em várias cidades americanas, o País registrou o sétimo dia de protestos pela morte de George Floyd, um homem negro, em Minneapolis, pelas mãos da polícia.  Nesta segunda, dois médicos que conduziram uma autópsia independente de Floyd disseram que ele morreu por asfixia e que sua morte foi um homicídio.

“Prefeitos e governadores devem estabelecer uma presença esmagadora de agentes da lei até que a violência seja contida”, disse Trump em pronunciamento nos jardins da Casa Branca. “Se uma cidade ou Estado se recusar a adotar as ações necessárias para defender a vida e a propriedade de seus residentes, então eu irei enviar os militares dos Estados Unidos e resolverei o problema rapidamente para eles”, disse o presidente.

Mais cedo, Trump havia feito um apelo aos governadores que reprimissem os protestos violentos, dizendo que as autoridades deveriam “dominar” e prender pessoas para restaurar a ordem, segundo notícias da mídia.

“Vocês têm que dominar”, disse Trump aos governadores em um telefonema particular, noticiou o jornal New York Times. “Se vocês não dominarem, estão perdendo tempo — eles atropelarão vocês, vocês ficarão parecendo um bando de idiotas.”

Saques e quebradeira

No Sul da Flórida, houve protestos em Boca Raton, na região da Glades Road, mas foi pacífico e sem maiores incidentes. Em Miami os protestos aconteceram de forma tranquila.

Em New York, apesar do toque de recolher imposto para às 11 da noite, manifestantes percorreram as ruas de Manhattan, a maioria, de forma pacífica. Um grupo quebrou as vidraças da famosa loja de departamentos Macy’s, mas a polícia conseguiu contê-los antes que invadissem a loja. Outro grupo conseguiu entrar na loja da Nike e sair carregando roupas e calçados.

Próximo ao Rockefeller Center, diversas lojas tiveram as vidraças quebradas e muitas pessoas foram presas.

O governador de NY Andrew Cuomo e o prefeito da cidade Bill de Blasio disseram que não tiveram escolha a não ser ordenar a presença massiva da polícia nas ruas.

– Na Filadélfia, policiais usaram armas não letais para dispersar um grupo de manifestantes que ocupou uma rodovia interestadual depois do toque de recolher.

– Em Washington, os arredores da Casa Branca registraram confrontos entre forças de segurança e manifestantes durante o discurso de Trump. Helicópteros sobrevoaram os manifestantes. A prefeita de Washington, Muriel Bowser, antecipou em quatro horas o início do toque de recolher, que começou às 19h (21h de Brasília). Depois deste horário, dezenas de manifestantes foram detidos.

– Em Atlanta, policiais usaram gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes.

– Em Nashville, mais de 60 policiais da Guarda Nacional colocaram no chão os seus escudos contra motins a pedido de manifestantes pacíficos que se reuniram em frente ao Capitólio do estado do Tennessee para homenagear George Floyd. (Com informações da CBS, G1 e Reuters)