Estudante brasileiro é aprovado em 12 universidades dos EUA

Além de Harvard, o estudante foi aprovado em Princeton, Yale, Columbia, Duke, Vanderbilt, Georgia Tech, Northeastern, Boston College, Tufts, Carnegie Mellon, University of California Berkeley

0
12451
Pedro Luís Farias
Pedro Luís Farias

Um estudante de 17 anos de Brasília (DF) foi aprovado em 12 universidades dos Estados Unidos e embarca no mês que vem para estudar em Harvard, em Massachusetts. Pedro Farias diz estar dividido entre três cursos da universidade, umas das mais prestigiadas do mundo. As informações são do G1. 

“Acredito que vou estudar ciência da computação, mas em Harvard você pode mudar ainda o curso após ser aceito e estudar um tempo lá, então, eu também tenho muito interesse em economia e possivelmente em ciência política”, disse o garoto.

Além de Harvard, o estudante foi aprovado em Princeton, Yale, Columbia, Duke, Vanderbilt, Georgia Tech, Northeastern, Boston College, Tufts, Carnegie Mellon, University of California Berkeley. O adolescente afirma ter escolhido a primeira por ter muitas atividades extracurriculares e uma comunidade brasileira que já o acolheu.

Segundo a diretora de admissões do colégio onde Pedro estudou, Noela Xavier, os professores não ficaram surpresos com as aprovações, porque ele já se destacava desde pequeno. “Nós sabíamos que ele era um aluno dedicado e que conseguia equilibrar as vidas acadêmica e social. Ele sempre fez isso muito bem.”

A professora de português Vivian Resende, que deu aula para o adolescente por dois anos, diz que vai sentir saudades do aluno. “O que sempre me chamou muita atenção foi o fato de ele ter sido sempre muito disciplinado. Então ele sempre esteve a par daquilo que estava sendo cobrado dele, sempre procurou chamar a atenção e superar expectativas.”

Em seu último mês de férias no Brasil, Pedro aproveita a companhia dos amigos antes de embarcar para os Estados Unidos. “Deixar Brasília vai ser difícil porque eu morei aqui praticamente a minha vida inteira, mas, de forma geral, acho que vai ser bom também mudar para conhecer um novo mundo”, afirma.