Estudantes estrangeiros das áreas de ciência e tecnologia terão permissão de trabalho estendida por até 36 meses

Objetivo do governo dos EUA é aumentar o número de trabalhadores qualificados no mercado; DHS incluiu 22 novos campos de estudo ao STEM - Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática

0
2234
Portadores de visto de estudante na área de STEM poderão estender permissão de trabalho (Foto Canva)

O Departamento de Homeland Security (DHS) anunciou no dia 21 de janeiro que portadores de visto de estudante (F1) que estão nos Estados Unidos estudando nas áreas de ciências, tecnologia, engenharia e matemática, poderão estender a permissão de trabalho por até 36 meses.

O comunicado informa que 22 novos campos de estudo foram adicionados ao programa Treinamento Prático Opcional (OPT) para estudantes do STEM – Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática.

O programa permite aos estudantes com bacharelado, mestrado ou doutorado em determinados campos de estudo morar nos Estados Unidos por até 36 meses para trabalhar em sua especialidade.

“A inovação STEM nos permite resolver os desafios complexos que enfrentamos hoje e fazer a diferença na forma como garantimos a segurança e protegemos o nosso país”, disse o secretário de Segurança Interna, Alejandro Mayorkas.

Entre os 22 novos campos de estudo estão a bioenergia, silvicultura, produção e gestão de recursos florestais, design de tecnologia centrada no homem, computação em nuvem, ciência do clima, ciência de sistemas terrestres, economia e ciência da computação, geociências ambientais, geobiologia, geografia e estudos ambientais, economia matemática e matemática e ciências atmosféricas.

O comunicado informa ainda que atualizou o guia com informações para que esses estudantes possam dar entrada no green card por meio de habilidades extraordinárias. Caso essas habilidades sejam comprovadas, não é necessário que o estudante tenha uma oferta de trabalho para dar entrada no green card.

Para mais informações, veja o comunicado completo no link.