EUA anunciam retirada total de tropas da Síria

Trump diz que derrotar o Estado Islâmico era a 'única razão' para a presença das tropas na Síria

0
1240
Imagem de vídeo mostra forças dos EUA nos arredores da cidade síria de Manbji, em 7 de março — Foto Arab 24 network, via AP
Imagem de vídeo mostra forças dos EUA nos arredores da cidade síria de Manbji, em 7 de março — Foto Arab 24 network, via AP

Os Estados Unidos anunciaram na quarta-feira (19) a retirada total das forças americanas na Síria. A decisão está relacionada, segundo a Casa Branca, à reconquista dos territórios antes ocupados pelo grupo terrorista Estado Islâmico.

A decisão está alinhada com uma das propostas do presidente Donald Trump, que é contra a manutenção das forças armadas na Síria. Pouco após a informação sair na imprensa dos EUA, Trump tuitou.  “Nós derrotamos o Estado Islâmico na Síria, minha única razão para estarmos ali no governo Trump”, disse o presidente dos EUA.

De acordo com a agência Reuters, os EUA devem levar entre 60 e 100 dias para completar a retirada dos militares. Entretanto, as primeiras viagens de volta devem começar “nas próximas 24 horas”, disse um oficial -americano.

Em comunicado, a Casa Branca afirmou que a retirada “não significa o fim” das batalhas contra o grupo. O governo dos EUA prefere tratar a decisão como uma “nova fase na campanha”.

“Nós começamos a mandar os soldados dos EUA de volta para casa enquanto fazemos a transição para a próxima fase desta campanha”, escreveu a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders.

Os EUA têm cerca de 2 mil militares na Síria, sob pretexto de combater o Estado Islâmico. Os militares norte-americanos atuam na região desde 2014 – ano do aumento nas tensões na guerra civil síria. (Com informações da Reuters e G1).