EUA confirmam primeiro caso de vírus zika no País

Caso foi diagnosticado no Texas; paciente viajou para América Latina

0
1258

DA REDAÇÃO, COM UOL – Autoridades de saúde dos Estados Unidos confirmaram o primeiro caso do vírus zika no país. Ele foi diagnosticado em um paciente no condado de Harris, no Texas.

De acordo com a imprensa local, o paciente voltou recentemente de uma viagem à América Latina, onde teria contraído a doença. O risco de o vírus se espalhar nos EUA é motivo de preocupação no País, principalmente depois que um primeiro caso foi registrado em Porto Rico, no fim do ano passado.

O risco de entrada do vírus no país por um Estado do sul, como o Texas, havia sido alertado por especialistas, mas eles previam que provavelmente isso aconteceria somente daqui a alguns meses, quando as temperaturas subirão no hemisfério norte.

Segundo Peter Hotez, diretor do Hospital Infantil do Texas, as condições nos EUA são propícias para a proliferação do vírus, que no Brasil tem sido associado a casos de microcefalia em bebês –má-formação cerebral que pode trazer limitações graves ao desenvolvimento da criança.

“Há uma tempestade perfeita se formando para o vírus zika nos EUA”, disse Hotez ao site especializado “Medscape”. “Temos duas espécies de mosquitos aedes que podem transmitir o zika em nossa área. Também temos pobreza, com pessoas vivendo sem telas nas janelas e perto de pneus abandonados e outros locais onde há água acumulada e os mosquitos podem procriar”.

No fim do ano passado, as autoridades americanas divulgaram um alerta para quem planeja viajar para a América do Sul, com medidas de prevenção contra o zika como o uso de repelente e blusas de manga comprida. “Mulheres grávidas devem tomar precauções extras para evitar picadas de mosquitos”, diz o site do Centro para o Controle e Prevenção de Doenças do governo.

No Brasil, a doença preocupa as autoridades de saúde e, principalmente, a população. De acordo com Boletim Epidemiológico divulgado em dezembro pelo Ministério da Saúde, foram registrados 2.401 casos da doença e 29 óbitos, até 12 de dezembro deste ano. Esses casos estão distribuídos em 549 municípios de 20 estados brasileiros.