Governo Biden fecha ano fiscal com recorde de imigrantes presos na fronteira: quase 2,4 milhões

Brasil está entre os dez com maior número de detidos: 46.410

0
1036
Expulsões incluem as pessoas que tentam cruzar a fronteira repetidas vezes (Foto: conexiónmigrante.com)
Dados incluem pessoas que tentam cruzar a fronteira repetidas vezes (Foto: conexiónmigrante.com)

O governo do presidente Joe Biden estabeleceu um novo recorde de prisão de imigrantes que tentam entrar ilegalmente nos EUA pela fronteira com o México: 2.388, 944. O número divulgado pelo Customs and Border Patrol (CBP) na sexta-feira (21), reflete o ano ano fiscal 2022, que começou em 1 de outubro do ano passado e encerrou no último dia 30 de setembro. O aumento em relação ao mesmo período do ano passado é 27%, de acordo com o órgão. Quando comparado ao último ano fiscal da gestão Trump, o crescimento das prisões de indocumentados na administração democrata é 419% maior. Desde que Biden assumiu a Casa Branca em janeiro de 2020, quase 4,7 milhões de imigrantes cruzaram a fronteira com o México, o que equivale aproximadamente à população da Louisiana; informou o CBP.

Cidadãos mexicanos e da Guatemala encabeçam a lista das detenções. Entretanto, as prisões de venezuelanos atingiu o maior crescimento proporcional nos últimos meses, com alta de 85%.   “Os regimes fracassados da Venezuela, Cuba e Nicarágua continuam a impulsionar uma nova onda de imigração em todo o hemisfério”, diz do CBP.  O Brasil está entre os dez com maior número de detidos: 46.410.

As expulsões incluem pessoas que tentam cruzar a fronteira repetidas vezes, apesar de serem capturadas e enviadas para longe da divisa.

Os números de 2022 também indicam aumento de 50% entre adultos que viajam sozinhos, famílias inteiras e crianças desacompanhadas. Em relação aos menores, o governo americano declarou recentemente que não há mais vagas em abrigos para acolher as crianças, e acampamentos temporários estão sendo improvisados. 

A menos de um mês para as eleições de meio mandato, a pauta da  foi imigração tem sido uma das mais difíceis  para o governo Biden.  De um lado, muitos acusam o presidente de não conseguir deter o fluxo de imigrantes irregulares no país. De outro, o mandatário é criticado por retomar políticas rígidas do seu antecessor Donald Trump, como a ‘Remain in Mexico’, ressuscitada recentemente para conter o fluxo de venezuelanos. Pesquisas de opinião sobre o governo atual mostram que a política imigratória é o assunto mais impopular de sua gestão. Segundo o site  RealClearPolitics, apenas 36% aprovam as medidas do governo.