Tiroteio mata adolescente em Washington, DC

A vitima foi atingida durante festival de música

0
508
Milhares de pessoas participavam do Moechella, antes do tiroteio (fonte Twitter)
Milhares de pessoas participavam do Moechella, antes do tiroteio (fonte Twitter)

No país em que mais de 111 pessoas morrem por disparos de armas de fogo, um adolescente de 15 anos é a nova vítima. Desta vez, o crime aconteceu na capital dos Estados Unidos, durante um show de música em comemoração ao feriado de Juneteenth (a celebração do fim da escravidão na América). No tiroteio, outras três pessoas ficaram feridas, entre eles um policial.

O confusão ocorreu já no final do Festival Moechella, numa região conhecida como o “coração da cultura Negra norte-americana”. O evento, inclusive, havia sido encerrado antes do final previsto, pois as autoridades encontraram condições perigosas para os participantes. Os policiais apreenderam dezenas de armas ilegais, apesar de o espetáculo ter sido anunciado como “pacífico”.

Nas mídas sociais e na imprensa em geral, as pessoas presentes descreveram a cena após os tiroteios de “caótica”. Segundo depoimentos, pouco antes da confusão, houve uma briga generalizada. “Em eventos com multidões, basta alguém apresentar uma arma para a situação apresentar riscos mortais”, disse o chefe do Departamento de Polícia Metropolitana, Robert Contee. O adolescente morto ainda não teve a sua identidade divulgada, mas os outros três feridos não correm risco de morte.

Candidato a prefeito de Washington, o político democrata Trayon White, manifestou sua frustração com o ocorrido: “Estávamos aqui para nos divertir e celebrar a liberdade dos escravos, em 19 de junho de 1865. Mas infelizmente, algumas pessoas ainda têm suas ideias escravizadas. Temos que fazer algo para resolver o problema do porte de arma em mãos indevidas”. O chefe de polícia concorda. “Armas de fogo ilegais nas mãos de pessoas que não deveriam tê-las tornam eventos como este inseguros”, afirmou Contee.