Ex-professora do Alabama pega 10 anos de prisão por envolvimento sexual com alunos

Ela foi presa com base em uma lei do estado que proíbe este tipo de relação entre trabalhadores de instituições de ensino e alunos menores de 19 anos

0
1639
A ex-professora Carrie Cabri Witt (foto: Morgan's County Sheriff's Office)

Carrie Cabri Witt, uma ex-professora do Alabama de 47 anos foi condenada a 10 anos de prisão estadual na última quinta-feira (1), por ter tido relações sexuais com dois alunos em março de 2016.

A sentença finaliza um caso polêmico que aconteceu há cinco anos, conforme informou o jornal local outlet WAAY .

Witt era professora de história, psicologia e estudos sociais na Decatur High School quando foi denunciada por uma funcionária de envolvimento sexual com os estudantes que na época tinham 17 e 18 anos.

Ela foi presa com base em uma lei do estado de 2010 que proíbe este tipo de relação entre trabalhadores de instituições de ensino e alunos menores de 19 anos, e passou 18 meses na cadeia além de trabalho comunitário.

Os advogados de defesa de Witt argumentaram que ela estava sendo processada apenas porque trabalhava em uma escola – já que a idade mínima para manter este tipo de relação consensual no Alabama é 16 anos e o ato foi praticado fora do estabelecimento de escolar.

Eles também alegaram que a lei estadual que condenou a ex-professora violava os direitos de sua cliente previstos na 14ª Emenda que garante privacidade e proteção igualitária.

Um juiz do Morgan County Circuit Court , agora aposentado, concordou, em 2018, que a lei era inconstitucional e rejeitou o caso de Witt. Mas a estória não parou por aí e o Alabama Court of Criminal Appeals  reverteu a decisão, restabelecendo as acusações contra a mulher que foi novamente condenada.

Como já passou um tempo na prisão, Witt conseguirá cumprir a maior parte de sua sentença em liberdade condicional. Ela também ficará registrada como agressora sexual e impedida de trabalhar em ambientes escolares.