Exigir comprovante de vacinação na Flórida pode dar multa de $5 mil

A partir de 16 de setembro, o governo estadual irá penalizar bares, restaurantes, eventos, escolas e até órgãos governamentais que pedirem prova de imunização contra a covid-19

0
1635
Governador proibiu o chamado' passaporte da vacina' em todo o estado (foto: AcheiUSA)

A partir de 16 de setembro o governo da Flórida irá multar em cinco mil dólares os estabelecimentos que exigirem comprovantes de vacinação contra a covid-19 dos cidadãos.

A medida vale para bares, restaurantes, shows, eventos, escolas e até órgãos governamentais.

O projeto de lei SB72 que bane o chamado ‘passaporte da vacina’ foi assinado pelo governador Ron DeSantis em maio passado. Na época, o governador falou que o passaporte iria criar “enormes problemas de privacidade para os moradores”.

“É completamente inaceitável que você tenha que mostrar prova da vacina para simplesmente participar da sociedade ”, disse ele na ocasião.

A legislação também permite que o estado invalide uma ordem de emergência emitida por uma cidade ou condado, se considerar que ela restringe desnecessariamente os direitos ou liberdades individuais.

A secretária de agricultura Nikki Fried, que pretende concorrer com DeSantis nas eleições do ano que vem para o governo da Flórida, disse que a medida é “uma retaliação contra os moradores que estão tentando proteger a si mesmos e suas comunidades da covid-19”.

Na segunda-feira (31), o secretário de educação Richard Corcoran anunciou o corte de salários dos comissários de educação dos condados de Broward e Alachua que aprovaram a exigência das coberturas faciais nas salas de aula.

De acordo com o Florida Health Department, 68% da população com 12 anos ou mais recebeu pelo menos uma dose da vacina e a taxa imunização do estado é a 19º no país.