Família de mulher espancada e morta por prestador de serviço vai processar Best Buy

Entregador de empresa terceirizada pela loja de eletrônicos está preso acusado pelo assassinato

0
1030
Evelyn foi brutalmente assassinada em agosto (Foto divulgada pela família)

A família de Evelyn Smith Udell – moradora de Boca Raton brutalmente assassinada em agosto por um homem que prestava serviço para a Best Buy – vai entrar com processo na Justiça contra a rede de lojas de eletroeletrônicos.

Evelyn morreu depois de ser espancada por um prestador de serviços que foi até a sua casa instalar uma máquina de lavar e secar. Jorge Lachazo, de 21 anos, também jogou um produto químico na idosa, que foi levada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Ele está preso.

De acordo com a polícia de Boca Raton, Lachazo e um colega de trabalho foram até a residência da vítima no condomínio Colonnade at Glen Oaks. O colega saiu para fazer uma ligação e Lachazo ficou instalando a máquina. Ele então ouviu gritos e correu dentro da casa, se deparando com a idosa ensanguentada no chão da lavanderia.

O acusado teria atingido a dona da casa com a maleta de ferramentas e ainda ido até a garagem onde pegou um produto químico para jogar na mulher. Ele admitiu ter usado drogas naquele dia.

Os advogados da família anunciaram que vão entrar com processo contra a empresa por negligência. “Nossa amada avó, mãe, esposa e sogra foi brutalmente assassinada e queimada por produto químico”, disse a filha de Evelyn, Sloane Udell.

O processo judicial alega que a Best Buy nãEveo avisou à dona de casa que o serviço de delivery era feito por terceiros. A Best Buy também não teria feito checagem de funcionários que prestam serviços para a empresa.