Filho de brasileiros é 1º deputado assumidamente gay eleito pelo Partido Republicano

Apoiador convicto do ex-presidente Donald Trump e do presidente Jair Bolsonaro, George Santos, 34, de New York, quer acabar com a imigração ilegal de brasileiros para os EUA

0
977
George Santos, 34 é filho de mãe carioca e pai mineiro (foto: MSNBC)

Pela primeira vez, o Partido Republicano dos EUA elegeu um parlamentar abertamente gay. Trata-se de George Santos, 34, nascido em New York, de pais brasileiros. Ele disputou a vaga para o New York’s 3rd Congressional District com o democrata Robert Zimmerman, que também é homossexual assumido. O fato de dois candidatos LGBTQ estarem concorrendo à mesma vaga tornou a disputa inédita na história das eleições americanas. O Partido Republicano já teve dois representantes gays na Câmara – Steve Gunderson, de Wisconsin, e Jim Kolbe, do Arizona -, mas eles se assumiram apenas anos depois de iniciarem os mandatos.

O filho de uma carioca com um mineiro bateu seu oponente com 54,2% dos votos. “Conseguimos! #NY03 falou! Eu prometi uma coisa durante toda a campanha: ser seu campeão em DC”, escreveu ele. “Obrigado por esta oportunidade de ser sua voz!”, postou o vitorioso no Twitter. Ele vai ocupar a vaga do democrata Tom Suozzi, que deixou o Congresso no ano passado em uma tentativa malsucedida de se tornar governador do estado.

Apoiador convicto do ex-presidente Donald Trump e do presidente Jair Bolsonaro, Santos deixa bem claro em sua página na internet que seus pais vieram para os EUA de forma regular. No ano passado, ele publicou no Twitter que tinha vergonha do desrespeito à legislação cometido pelos imigrantes brasileiros que vivem sem status legal nos EUA. Na ocasião, o recém-eleito parlamentar chegou a acionar o deputado Eduardo Bolsonaro, de quem é amigo pessoal, para “aprovar uma legislação no seu Congresso o mais rápido possível para mandar essas pessoas de volta ao Brasil”, escreveu.

Sobre o fato de ser um filiado a um partido conservador que defende a união familiar entre homens e mulheres, Santos disse em uma entrevista concedida em setembro à MSNBC que “não vê contradição entre sua orientação sexual e a política de seu partido”.“Como republicano de longa data, nunca sofri discriminação”, disse ele na época. “Sou um candidato abertamente gay. Eu não sou tímido.”

Atualmente, todos os 11 membros LGBTQ atuais do Congresso americano – dois senadores e nove deputados – são democratas. Dos 1.065 candidatos LGBTQ que concorreram a cargos públicos este ano, a grande maioria, 89% deles eram democratas, de acordo com o comitê de ação política LGBTQ Victory Fund.