Final argentina na Copa Libertadores da América

0
1912

Aqueles que sonhavam com uma final brasileira de Copa Libertadores da América entre Grêmio e Palmeiras terão de assistir pela televisão à final reunindo os dois principais clubes do futebol brasileiro na atualidade: River Plate e Boca Juniors – aliás, pela primeira vez na história desta competição, dois times da mesma cidade farão as finais do mais importante torneio do subcontinente sul-americano. Em 2005 e 2006, as finais reuniram duas equipes do mesmo país, respectivamente São Paulo x Atlético-PR e Internacional x São Paulo, porém, nunca reunindo os dois maiores rivais de uma mesma cidade, como é o caso de Boca e River. Buenos Aires deve enlouquecer com as duas torcidas se provocando para definir quem será o campeão e provavelmente fará a final do Mundial Interclubes com o Real Madrid.

A decepção brasileira começou na terça-feira (30) com o Grêmio. O Tricolor gaúcho havia conseguido uma façanha na semana anterior ao derrotar o River Plate no Estádio Monumental de Nuñez, quebrando uma invencibilidade de quase um ano sem perder como mandante. O time de Porto Alegre foi a Buenos Aires e voltou com a vitória de 1 a 0, com o gol marcado por Maicon. A situação ficou ainda melhor no jogo de volta em Porto Alegre quando o Grêmio foi para o intervalo da partida vencendo o adversário por 1 a 0 após gol assinalado pelo lateral Leonardo.

Entretanto, a situação virou nos últimos minutos da segunda etapa. Após muita pressão, o River Plate empatou com o gol de Rafael Santos Borré. A jogada decisiva ocorreu com o zagueiro Bressan. O árbitro Andres Cunha não havia marcado nada, porém, alertado pelos auxiliares, recorreu ao VAR – equipamento criado para dirimir dúvidas em jogadas polêmicas – e apontou a marca da cal. Depois de quase 10 minutos de reclamações por parte dos gremistas, Pity Martinez converteu a penalidade e sacramentou a vitória da equipe roja e blanca de Buenos Aires. O placar agregado foi de 2 a 2, todavia, o time argentino se classificou pelo critério da competição que premia o gol marcado fora de casa. Como o Grêmio havia marcado um gol em Buenos Aires, o River Plate se classificou por ter anotado dois gols em Porto Alegre. O resultado frustrou a torcida gremista, que havia preparado uma grande festa à espera da classificação para a final, e deixou Renato Portaluppi inconformado, ao justificar a eliminação de sua equipe à arbitragem, que teria “roubado” o clube para favorecer los millonarios.

Palmeiras não consegue reverte vantagem do Boca Juniors

A vitória de 2 a 0 do Boca Juniors sobre o Palmeiras em La Bombonera deu uma grande vantagem aos xeneizes que viajaram a São Paulo com a possibilidade de perder o jogo por até um gol de diferença. E a coisa ficou ainda pior após o gol de Ábila. Com 0 a 1, o Verdão teria de marcar quatro gols e não sofrer nenhum para se classificar. Antes, no entanto, a arbitragem havia anulado um gol do palmeirense Bruno Henrique com o auxílio do VAR. o árbitro Vilmar Roldán havia confirmado o gol, porém, os árbitros de vídeo o alertaram e ele revisou o lance. De fato, Deyverson estava em condição de impedimento ao receber a bola e fazer o passe para o meia do Palmeiras.

O placar adverso obrigou o clube paulista a se lançar ao ataque. Nos 20 primeiro minutos a pressão alviverde deu resultado e o clube da casa virou o jogo com os gols do zagueiro Luan e Gomez, este cobrando pênalti sofrido por Dudu. Entretanto, o gol de Benedetto (autor dos dois gols do Boca em Buenos Aires) esfriou a reação palmeirense e acabou dando números finais ao placar. Com uma vitória e um empate, o Boca Juniors – o segundo maior vencedor da Copa Libertadores da América – terá pela frente seu arquirrival, River Plate, em dois jogos memoráveis em novembro.

Ironicamente, na fase de grupos, o Palmeiras derrotou o Boca Juniors por 2 a 0 em Buenos Aires e empatou em 1 a 1 no Allianz Parque. Na última rodada, a equipe xeneize deveria vencer o Alianza Lima (pior equipe do grupo) e torcer para o Verdão derrotar o Juniors Barranquilla em São Paulo. Uma vitória do time colombiano eliminaria o Boca Juniors. Muita gente alertou o Verdão que poderia ser vítima da equipe argentina em fases decisivas, mas os jogadores palmeirenses jogaram com honra e derrotaram o Juniors Barranquilla. Este resultado, combinado com a vitória sobre a fraca equipe peruana, garantiu a classificação da equipe azul e oro para as fase de mata-mata. Pois é, como diz o ditado popular, “salvou a cobra que acabou picando-a”. Na época, o treinador do time brasileiro ainda era Roger Machado. Inquirido sobre isto, Luiz Felipe Scolari foi taxativo: “O Palmeiras fez o certo. Somos profissionais e entregar o jogo seria inadmissível. Sobre as semifinais, nada a reclamar, o Boca Juniors jogou melhor e mereceu a classificação”.  A torcida palmeirense concordou com seu comandante e aplaudiu os jogadores mesmo após a eliminação em seu próprio estádio. Como consolo, o Palmeiras se despediu da Copa Libertadores da América tendo Borja como um de seus principais artilheiros com nove gols, ao lado de Morello, do Juniors Barranquilla – este, porém, contabilizou gols anotados em partidas disputadas na fase da Pré-Libertadores (mini torneio que dá direito a entrar nas chaves principais da competição).

Copa Sul-Americana terá jogos entre brasileiros

Se não há mais times brasileiros na Libertadores, o Brasil terá pelo menos uma equipe brasileira na final da Copa Sul-Americana de Futebol, uma espécie de Série B subcontinental. Na quarta-feira (31), Fluminense e Atlético-PR se classificaram às semifinais do torneio.

O Tricolor das Laranjeiras havia decepcionado sua torcida na semana anterior ao empatar no Rio de Janeiro em 1 a 1 com o Nacional de Montevidéu. Entretanto, no jogo de volta, o Flu se impôs e derrotou o adversário no Uruguai por 1 a 0, com o gol de Luciano. A equipe carioca soube se impor e sempre teve a iniciativa da partida, tendo inclusive outras oportunidades de ampliar o placar. Sem chances de se classificar para a Copa Libertadores da América pelo Campeonato Brasileiro, o Fluminense pode carimbar sua classificação para a principal competição das Américas se vencer a Copa Sul-Americana. Além disto, embolsará um bom dinheiro pela premiação e colocará mais um troféu em sua galeria na sede do clube em Laranjeiras, no Rio de Janeiro.

Furacão perde, mas se classifica

A série entre Bahia e Atlético-PR foi inusitada. Na semana anterior, o Furacão foi a Salvador e bateu o Tricolor de Aço por 1 a 0, calando a torcida no Estádio Fonte Nova. No jogo de volta, o zagueiro Douglas Grolli marcou o gol da vitória do Bahia na Arerna da Baixada e levou a decisão para os pênaltis.

Na série de penalidades máximas, prevaleceu o time da casa. A vaga do Furacão começou a ser decidida logo na primeira, quando Santos defendeu a cobrança de Vinícius, que entrou com o objetivo de participar da decisão. Depois foi Zé Rafael, o craque do Bahia, que isolou a bola na segunda cobrança. Enquanto isso, Jonathan, Raphael Veiga, Lucho Gonzalez e Pablo marcaram para o Furacão. Edigar Junio converteu a única cobrança para assinalar o gol pelo Bahia.

Ainda neste mês de novembro, Fluminense e Atlético-PR se enfrentarão pelas semifinais da Copa Sul-Americana e um deles estará na final contra um time colombiano – Santa Fe ou Junior Barranquilla –, equipes eliminadas da Copa Libertadores da América, que entraram posteriormente no torneio por terem ficado em terceiros lugares na fase de grupos deste torneio.

Brasileirão entra em fase decisiva

Grêmio e Palmeiras foram eliminados da Copa Libertadores da América, porém, estão bem no Campeonato Brasileiro. O Tricolor gaúcho está na quinta posição, com 52 pontos. Se o certame terminasse hoje, o Grêmio estaria classificado para a fase de Pré-Libertadores. Já o Palmeiras encontra-se em uma posição mais confortável. O Verdão é líder da competição com 63 pontos, quatro pontos à frente do Flamengo, segundo colocado.

Restam sete rodadas para o encerramento do Brasileirão e a 32ª rodada é muito importante, pois reunirá os oito primeiros colocados em confrontos diretos. Confira aqui:

No sábado (3):

Atlético-MG (6º) x Grêmio (5º) – Se o Brasileirão terminasse hoje, as duas equipes estariam hoje classificadas para a Pré-Libertadores. Jogo decisivo para os dois. O Galo vem fazendo um péssimo segundo turno e até trocou de técnico (saiu Thiago Larghi e voltou Levir Culpi) e de dirigentes (saiu Gallo e entrou Marques) na tentativa de reagir e não ficar fora da Libertadores de 2019. Já o Grêmio precisa, pelo menos, carimbar sua vaga para a Libertadores a fim de salvar seu ano, sob pena de Renato Gaúcho perder o encanto, mesmo tendo ganho o Gauchão de 2018.

Palmeiras (1º) x Santos (7º) – A torcida palmeirense está confiante na conquista do título de campeão brasileiro. Seria uma maneira de compensar a frustração de dirigentes, comissão técnica, jogadores e torcedores, porque o Verdão perdeu a final do Paulistão para o Corinthians, foi eliminado nas semifinais da Copa do Brasil e da Copa Libertadores, respectivamente por Cruzeiro e Boca Juniors. Dono de um dos melhores elencos do futebol brasileiro, com um técnico badalado no comando (Felipão) que ainda não foi derrotado no Brasileirão, é o principal favorito ao título. O Santos, seu adversário, no entanto, está crescendo forte na competição. Depois de ter feito um primeiro turno decepcionante, onde figurou até mesmo na Zona de Rebaixamento, o alvinegro praiano se reencontrou com a chegada do técnico Cuca. Agora, tem o mesmo número de pontos do Atlético-MG (46) e vencer o Verdão no Allianz Parque daria uma forte dose de estímulo à sua campanha.

No domingo (3):

São Paulo (4º) x Flamengo (2º) – São Paulo e Flamengo fazem um duelo decisivo. O Tricolor paulista necessita da vitória para ainda sonhar com o título, embora suas chances sejam mínimas. Depois de ter feito um primeiro turno surpeendente, o São Paulo vem fazendo um returno pífio que está ameaçando até mesmo sua vaga direta para a Copa Libertadores da América de 2019. Uma vitória sobre o vice-líder daria uma força interna fundamental para o time comandado por Diego Aguirre. A torcida, no entanto, está vivendo uma escolha de Sofia. A vitória será ótima para a reação no Brasileirão, porém, isto significaria praticamente chancelar a conquista do título pelo Palmeiras, seu arquirrival. Já o Flamengo, com Dorival Junior como comandante, vem tendo uma reação fantástica após a saída de Maurício Barbieri. Foram quatro jogos com três vitórias e um empate (11 gols a favor e 1 contra). O problema é que o empate foi justamente com o Verdão em um choque direto e o Rubro-Negro carioca não soube aproveitar a oportunidade para reduzir a diferença de quatro pontos para um ponto. Ou seja, para os dois adversários a única alternativa é vencer. Um empate seria ruim para os dois.

Internacional (3º) x Atlético-PR (8º) – O Colorado gaúcho precisa vencer este confronto se quiser ainda pensar em conquistar o título. Cinco pontos atrás do líder Palmeiras, o Internacional deve partir com tudo para o ataque para definir logo a partida, confiando no poderio de seus atacantes: Potker, Leandro Damião, Nico López e Jonathan Alvez. O técnico-revelação Odair Hellmann voltou a escalar D’Alessandro como forma de dar um toque de qualidade ao meio campo do time do Beira-Rio, local da partida. A tarefa, porém, não será nada fácil, porque o Furacão está vivendo uma boa fase e ainda luta por uma vaga na Pré-Libertadores da América, pois está apenas a três pontos de distância de Atlético-MG e Santos. O confronto sulista também promete muitas emoções.

Confira a tabela completa dos jogos que serão transmitidos AO VIVO pelo PFC de 2 a 8 de novembro (horários de Brasília).

Tabela completa dos jogos que serão transmitidos AO VIVO pelo PFC de 2 a 8 de novembro
Tabela completa dos jogos que serão transmitidos AO VIVO pelo PFC de 2 a 8 de novembro