Flórida confirma caso de infecção rara por ameba “comedora de cérebro”

Condado de Hillborough emitiu um alerta sobre a possível presença da ameba em lagos, rios e lagoas da região

0
1702
Contaminação aconteceu no condado de Hillsbourough (Foto:qimono/pixabay.com).
A ameba destrói o tecido cerebral, provocando a morte em 97% dos casos.(Foto:qimono/pixabay.com)

O Departamento de Saúde da Flórida confirmou que uma pessoa no condado de Hillsborough contraiu Naegleria fowleri, um tipo raro de ameba  que destrói o tecido cerebral, provocando a morte. Ainda não se sabe o estado de saúde da pessoa infectada.

Na sexta-feira (3), a adminitração do condado emitiu um alerta sobre a possível presença da ameba em lagos, rios e lagoas da Flórida. A contaminação ocorre pelo contato do corpo com águas doces e de altas temperaturas.

 “Lembre-se de que essa doença é rara e estratégias eficazes de prevenção podem permitir banhar-se de forma segura durante o verão. Ao nadar ou mergulhar em água doce, cubra o orifício nasal com as mãos ou outros itens apropriados”, destacou o comunicado.

Em casos de menor incidência, esses microrganismos podem ser encontrados  em piscinas com tratamento de cloro inadequado ou na água de torneira aquecida.

Na Flórida, há 37 registros desde 1962. Apesar de ser uma infecção raríssima, é presenciado um aumento de casos nas últimas décadas.

Estima-se que 97% dos infectados morrem. A maioria morre em até uma semana.