Flórida está entre os estados americanos com maior número de grupos extremistas

Quatro desses grupos estão em Miami; protestos na Virgínia reacenderam o debate sobre radicais separatistas existentes nos EUA

0
7365
Membros do KKK estavam no protesto da supremacia branca
Membros do KKK estavam no protesto da supremacia branca

A Flórida ocupa a segunda posição nos Estados Unidos com 63 grupos que odeiam negros, gays, imigrantes, entre outros, de acordo com pesquisa do Southern Poverty Law Center. Os dados foram apresentados em reportagem do Miami Herald.

A pesquisa mostra em um mapa detalhado os 917 grupos extremistas conhecidos existentes, com a Califórnia liderando com 79 grupos que se unem por ódio a outros. Entre eles estão seguidores do Ku Klux Klan, neo-nazistas e branco-supremacistas.

Em Miami, existem quatro grupos conhecidos: the League of the South e três grupos separatista de supremacia branca, the Nation of Islam, the New Black Panther Party e Israelite School of Universal Practical Knowledge.

Em Fort Lauderdale foram identificados dois grupos: Nation of Islam e James Kennedy Ministries, que é contra os gays.

O debate sobre a existência desses grupos se reacendeu depois de um protesto no sábado em Charlottesville, Virgínia. Houve confrontos de integrantes da supremacia branca com grupos anti-extremistas. James Alex Field, de 20 anos, jogou o carro que dirigia contra um grupo que protestava contra a supremacia branca, matando uma mulher e deixando pelo menos 19 feridos. O homem está preso.

Após os violentos confrontos na cidade, que chegou a declarar situação de emergência, a conta “Yes, You’re Racist” (“Sim, você é racista”), no Twitter, começou a identificar pessoas que tinham participado dos atos da supremacia branca.