Flórida prevê queda de $3,4 bilhões na arrecadação de impostos durante a pandemia

Com o pagamento do seguro desemprego suspenso e as pessoas gastando menos por causa da pandemia, o Estado pode incorrer em um déficit que forçaria os legisladores a cortarem serviços, aumentarem os impostos ou ambos, para equilibrar o orçamento.

0
862
O fundo geral de receita da Flórida este ano será $3,4 bilhões menor do que o previsto (foto: pikiest)
O fundo geral de receita da Flórida este ano será $3,4 bilhões menor do que o previsto (foto: pikiest)

O fundo geral de receita da Flórida este ano será $3,4 bilhões menor do que o previsto. A informação é da Revenue Estimating Conference, um painel de economistas do Legislativo e do gabinete do governador Ron DeSantis. Os dados mostram que $5,8 bilhões em fundos da Lei CARES federal é o que está, no momento, impedindo o estado de incorrer em um déficit que forçaria os legisladores a cortar serviços, aumentar os impostos ou ambos, para equilibrar o orçamento.

Eles também observaram que há muita incerteza em torno de como esse dinheiro pode ser gasto. O Tesouro dos EUA restringe o uso de fundos da Lei CARES, dizendo que eles devem ser usados apenas para pagar despesas relacionadas à pandemia de Covid-19, e não para recuperar receitas perdidas.

“Na medida em que os fundos não podem ser usados para preencher déficits de receita ou compensar dotações atuais quando são usados para fins relacionados à pandemia, ou se despesas adicionais relacionadas ao Covid-19 forem necessárias, o saldo final mostrado nesta perspectiva será menor, potencialmente se tornando negativo ”, afirma o panorama aprovado pelos economistas.

O governador DeSantis, porém, disse esta semana que o dinheiro do CARES Act da Flórida já está comprometido, embora não tenha sido gasto.

“Acho que conseguiremos passar por este ano orçamentário”, declarou DeSantis em uma coletiva de imprensa em Sarasota na sexta-feira (14). Mas parte disso dependerá da saúde geral da economia nacional”.

A economia, no entanto, pode demorar um pouco para se recuperar. A recuperação será mais prolongada se o Congresso não aprovar uma quarta rodada de alívio federal, algo que DeSantis reconheceu.

O seguro-desemprego federal de $600 por semana como parte da Lei CARES expirou em 31 de julho e o Congresso não aprovou uma extensão. 

“Sempre que você estiver lidando com Washington, é sempre uma coisa complicada”, disse o governador.