Flórida recebe número recorde de turistas no primeiro semestre

Segundo o governador do Estado, Rick Scott, Sunshine State foi visitado por 57,4 milhões de turistas entre janeiro e junho

0
4398
Visitantes curtem a tarde em mesas de café em Wynwood, bairro de Miami que apesar de ser foco de zika não deve ter queda no número de visitantes
Visitantes curtem a tarde em mesas de café em Wynwood, bairro de Miami que apesar de ser foco de zika não deve ter queda no número de visitantes

DA REDAÇÃO – Uma das mais robustas indústrias da Flórida, o turismo segue mostrando seu potencial para a economia do Estado. A mais recente noticia do setor é que um numero recorde de viajantes visitaram o Sunshine State nos primeiros seis meses do ano. Segundo a agência de noticias Associated Press, o governador do Estado, Rick Scott, afirmou que 57,4 milhões de turistas visitaram a Flórida de janeiro a junho de 2016. Esse é o maior numero jamais registrado para o período —e representa um aumento de 4,3% em relação ao ano passado.

Scott divulgou o dado durante evento realizado no Southwest Florida International Airport. O governador afirma que ate dezembro o Estado deve atingir a meta de turistas estabelecida para este ano, que é de 115 milhões de visitantes.

A marca atingida ainda não reflete dois incidentes que podem ter afetado a imagem da Florida nacionalmente: o primeiro, ocorrido em julho, foi a proliferação de uma alga toxica em diversas praias floridianas; o segundo, a confirmação de dezenas de casos de transmissão local do vírus zika na região de Wynwood, em Miami. O jornal inglês “The Guardian”, por exemplo, descreveu que o medo de contrair a doença transformou o “bairro hipster” da cidade em uma “vizinhança fantasma”.

Estudo: zika não assusta turistas

O impacto que uma queda no número de turistas pode representar para a economia do Estado é tamanho que a University of Florida, com sede em Gainesville (no norte da Flórida), dedicou um estudo para entender se o medo do vírus pode assustar potenciais visitantes.

De acordo com a pesquisa, apenas 7% dos turistas afirma ter planos de cancelar ou ter cancelado uma viagem ao Estado devido ao vírus transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti.

Apesar do numero baixo de turistas que se dizem com medo, cerca de 70% dos entrevistados pela pesquisa admitiu ter ficado assustado com as recentes noticias acerca da doença.

Ainda falando nos 7% que desistiram ou desistirão de visitar o Estado, 60% deles afirmam que irão fazer a viagem planejada em um futuro próximo.