FMI: Brasil mergulha em ‘recessão profunda’

Na América Latina e no Caribe, as únicas duas economias que devem ter crescimento pior que o Brasil são Equador e Venezuela

0
2407
Fundo Monetário Internacional (FMI)
Fundo Monetário Internacional (FMI)

O Brasil está ‘mergulhado’ em uma recessão profunda por conta de problemas econômicos e políticos, segundo relatório divulgado nesta quarta-feira (27) pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). A projeção da entidade – já divulgada no início de abril – é que a economia brasileira sofra uma contração de 3,8% este ano, e fique estagnada em 2017.

Na América Latina e no Caribe, as únicas duas economias que devem ter crescimento pior que o Brasil são Equador (PIB encolherá 4,5%) e Venezuela (encolhimento da atividade econômica de 8%).

Os dados sobre o Brasil fazem parte de um estudo regional do FMI sobre a América Latina. De acordo com o texto, a economia da região deve sofrer uma contração de 0,5% em 2016 – marcando dois anos seguidos de queda na atividade pela primeira vez desde a crise da dívida de 1982 e 1983. Para 2017, a expectativa é de um crescimento de 1,5%.

“Essa taxa, no entanto, esconde o fato de que muitos países continuam a crescer, ainda que modestamente, enquanto um pequeno número de economias – que representam cerca de metade da economia da região – enfrentam recessão como resultado da deterioração do comércio e da demanda exteriores”, diz o Fundo.

O FMI aponta ainda que as perspectivas regionais estão sujeitas a vários riscos de deterioração, e particularmente vulneráveis à uma desaceleração chinesa maior que a esperada, uma vez que o país é destino de entre 15% e 25% das exportações do Brasil, Chile, Peru, Uruguai e Venezuela.