Furacão Michael atinge categoria 4 com ventos de 145 mph e se aproxima da Flórida

Região do Panhandle se prepara para chegada de tempestade histórica nas próximas horas

0
3973
Furacão Douglas deve perder a força ao atingir as ilhas

A região do Panhandle, a noroeste da Flórida, se prepara para a chegada do furacão Michael com força de categoria 4 nas próximas horas. De acordo com o National Hurricane Center (NHC), às 9 da manhã desta quarta-feira (10) Michael sustenta ventos de 145 mph (233 km/h) e se encontra a 80 milhas a sudoeste de Panama City (FL). O furacão está se movendo a 13 mph (20 km/h).

O olho do furacão é esperado tocar o solo próximo a Panama City e perder um pouco da força ao se mover para dentro da região sudoeste dos EUA.

“Michael é extremamente perigoso e tem potencial catastrófico à medida que se aproxima do solo”, disse o NHC em boletim.

Michael deve percorrer a Flórida entre esta quarta e quinta-feira (11), atravessará o sudeste dos EUA até voltar a sair para o Oceano Atlântico na sexta-feira (12).

Tempestade monstro

Cerca de 3,7 milhões de pessoas estão sob alerta de furacão nas regiões de Panhandle e Big Bend, assim como no sudeste do Alabama e no sul da Geórgia.

O governador da Flórida, Rick Scott, classificou Michael como uma “tempestade monstro” e fez um apelo para que as pessoas obedeçam às ordens de esvaziamento.

O Serviço Meteorológico Nacional na capital do estado, Tallahassee, afirmou que o furacão Michael é “um fenômeno sem precedentes e não pode ser comparado com nenhum dos anteriores”. “Não arrisque sua vida, saia agora se você recebeu a ordem para fazer isto”, afirma o comunicado.

Michael chega aos EUA semanas depois do furacão Florence ter deixado 50 mortos e um rastro de devastação nas Carolinas do Norte e do Sul.

No ano passado, uma série de furacões atingiu o Atlântico ocidental. Os mais devastadores foram Harvey no Texas, Irma no Caribe e Flórida e Maria, que atingiu o Caribe e deixou quase 3 mil mortos no território americano de Porto Rico.

A temporada de furacões no Atlântico termina em 30 de novembro. (Com informações do Sunsentinel e Reuters).