Garçons fazem a festa com gorjetas “gordas” de estrangeiros no Rio

Americanos são eleitos os mais generosos quando assunto é gorjeta; garçons chegam a faturar R$ 7 mil durante os jogos

0
5259
Americanos são apontados como os mais generosos FOTO Patricia Teixeira G1
Americanos são apontados como os mais generosos FOTO Patricia Teixeira G1

Da Redação com G1 – Os garçons do Rio de Janeiro estão rindo à toa durante os Jogos Olímpicos. Quando o assunto é gorjeta, os estrangeiros estão acostumados a darem entre 15% e 30% do valor da conta, algo que o brasileiro não está acostumado.

“Atendo a mais de cem gringos por dia, eles são mão aberta, sabem gratificar bem a gente. Mas eu fico feliz mesmo de poder atendê-los e não me incomodo quando não recebo. Mas, claro, que a gente gosta de ganhar um dinheirinho a mais”, conta Juninho, garçom que trabalha há 22 anos em um bar no Leblon.

Eles estão aproveitando o período para planejar a quitação de carro, reforma na casa, investimento em cursos e viagens.

Em Copacabana, Luiz Martins, do Rota 66, diz que vai usar o extra no seu orçamento para reformar a casa. “Vou mudar o banheiro, não aguento mais minha mulher reclamando no meu ouvido”, divertiu-se. De acordo com Luiz, as duas últimas semanas foram as melhores em termos de movimento. “Estou esperando até R$ 5 mil [a mais] e creio que vou atingir a meta.”

Estrangeiros no Rio

De acordo com a Riotur, a cidade do Rio recebeu cerca de 350 mil estrangeiros para a Olimpíada e 650 mil turistas brasileiros. A renda gerada pelos cerca de 1 milhão de visitantes é de $1,8 bilhão – o equivalente a R$ 5,7 bilhões.

Dados da Sindicato dos Garçons, Barmans e Maîtres do Estado do Rio de Janeiro (Sigabam) indicam que o consumo nos bares e restaurantes do Centro e da Zona Sul aumentou de 35% a 50%, números representados por clientes do exterior.

Por conta dessa movimentação extra, houve também uma média de 30% de contratações de empregos temporários, boa parte delas de garçons.