Gil do Vigor bate um papo com o AcheiUSA sobre a vida nos EUA

Em entrevista exclusiva, o ex-BBB fala que o inglês foi uma das maiores barreiras no início e que a parte mais difícil é ficar longe da família

0
557
Gil do Vigor na Califórnia (Foto: Globo/Caique Borge)
Gil do Vigor na Califórnia (Foto: Globo/Caique Borge)

DA REDAÇÃO – Logo depois do estrondoso sucesso no Big Brother Brasil, Gilberto Nogueira, o Gil do Vigor, pegou as malas e embarcou para a cidade de Davis, na Califórnia, onde foi fazer um curso de PhD na UC Davis.

Como grande parte dos imigrantes que deixam sua família e amigos para trás, Gil do Vigor, passou por alguns “perrengues” iniciais, mas ele trata toda essa situação com muito senso de humor.

O AcheiUSA entrevistou com exclusividade o recifense sobre como anda a vida pelas bandas da Califórnia. Recentemente, ele estreou o documentário “Gil na Califórnia” sobre a sua rotina na Terra do Tio Sam. Confira a entrevista:

Gil do Vigor na Califórnia (Foto: Globo/Caique Borge)
Gil do Vigor na Califórnia (Foto: Globo/Caique Borge)

AcheiUSA – Sabemos que morar aqui nos Estados Unidos não é tão simples quanto parece aos olhos do público. Qual foi a maior dificuldade que você encontrou?

Gil do Vigor – A maior dificuldade aqui foi a adaptação. Os norte-americanos são muito diferentes dos brasileiros. Quando cheguei aqui todo regozijado, fazendo piada com tudo, achei que seria muito fácil me enturmar mas foi um pouco mais desafiador do que eu pensei. Porém, os vigorosos aqui são gentis e educados. Além disso, estar distante da minha família também é muito difícil.

AU – O que mais te fascina nos EUA e o que mais desagrada?

GVO que mais me fascina é a oportunidade de conhecer novas culturas, pessoas e lugares. A universidade é um lugar maravilhoso, parece que estou em um sonho. E o que mais me desagrada é estar longe da minha família e dos meus amigos.

AU – Você já passou por alguma situação inusitada por aqui? Pode contar pra gente?

GVEu me compliquei muito no inglês nos primeiros dias, algo que até já previa (risos).

AU – Para quem quer morar nos EUA como estudante, qual o principal conselho que você dá?

GVÉ preciso ter foco e gana. No início a adaptação pode ser complicada, porque a gente tem um choque de cultura e se sente muito sozinho às vezes, mas tem que dar tempo ao tempo, e, com persistência, tudo se resolve.

AU – Qual cidade você mora na Califórnia? Pretende vir conhecer a Flórida?

GVMoro em Davis, onde fica a minha universidade, a UC DAVIS. Fui para as praias maravilhosas de Miami.

AU – Fale pra gente um pouco sobre o documentário gravado para o Globoplay

GVÉ a realização de um sonho. Nunca na minha vida achei que eu teria meu próprio documentário. Gravamos algumas cenas nos EUA e outras no Brasil, mas o foco é a minha experiência aqui na Califórnia, assim como a mudança e a adaptação ao modo de vida daqui.