Morte de gorila após menino cair em seu cativeiro gera polêmica entre ativistas

Garoto não teve ferimentos graves; espécie do animal está ameaçada de extinção e assunto tomou conta da internet

0
6177
Gorila abatido no zoológico de Cincinatti

Da Redação com Reuters – Um gorila do zoológico de Cincinnati, em Ohiio, foi morto no sábado (28) por tratadores após ter agarrado um menino de 4 anos que caiu em seu cercado de cativeiro, disse um representante do zoológico. O pai do gorila nasceu no zoológico de Miami.

O menino passou por uma barreira e caiu de uma altura de cerca de quatro metros dentro do poço que cerca o habitat, onde Harambe, um gorila de 181 quilos, o agarrou, informou o diretor do zoológico, Thane Maynard.

A criança ficou por cerca de 10 minutos com o gorila, de 17 anos, e a equipe de resposta contra riscos de animais considerou a situação como uma ameaça à vida do menino.

“Foi feita a escolha de abater Harambe, então ele se foi”, disse.

Duas gorilas fêmeas também estavam no habitat no momento do incidente. Maynard disse que o menino, ainda não identificado, não ficou seriamente ferido pela queda. Em um comunicado, o zoológico disse que ele estava alerta e foi levado a um hospital.

Harambe nasceu no zoológico de Gladys Porter, no Texas, e mudou-se para Cincinnati em 2014. Os gorilas das planícies ocidentais são uma espécie ameaçada, e Maynard disse que o zoológico esperava utilizar Harambe para reprodução.

Defensores de animais criticam duramente a decisão

Milhares de pessoas assinaram uma petição no site Change.org criticando o Departamento de Polícia de Cincinnati e o zoológico por abaterem o animal e pedindo que os pais da criança fossem “responsabilizados por suas ações de não supervisionar seu filho”.

A polícia de Cincinnati disse neste domingo que os pais não receberam acusações, mas que elas podem eventualmente ser feitas pela promotoria local. Uma porta-voz da promotoria não respondeu imediatamente a pedidos de comentários.

Uma petição pública na internet já conta com 370 mil assinaturas. A  página no Facebook intitulada “Justice for Harambe” já tinha mais de 125 mil curtidas, após o gorila de 180 quilos ter sido morto a tiros 10 minutos depois de ter encontrado e arrastado a criança. O animal, um gorila das planícies ocidentais, é de uma espécie ameaçada, e o zoológico disse que tinha a intenção de utilizá-lo para procriação.

“Se acharmos que é aceitável matar um gorila que não fez nada errado, não acho que a cidade deveria ter gorilas”, publicou Manvinder Singh na página do Facebook.

Testemunhas disseram a uma TV local que o garoto repetidamente expressou desejo de entrar na área reservada do gorila. Momentos depois, ele passou por uma grande e caiu de cerca de quatro metros de altura, para dentro do poço que cerca o habitat, onde Harambe o pegou, disseram representantes do zoológico.