Governo busca meios de evitar carteiras de motoristas para indocumentados

Chad Wolf, secretário de segurança interna, já enviou memorando para agências federais sobre o assunto

0
1548
Chad Wolf emitiu comunicado às agências para neutralizar leis aprovadas recentemente em estados como New York e New Jersey (Foto: Donna Burton – Flickr)

Uma das principais notícias do final do ano passado para os imigrantes, especialmente dos estados de New York, New Jersey e estados que liberaram carteiras de motoristas para indocumentados, pode se transformar em pesadelo logo no início de 2020. Isso porque o secretário de segurança interna dos EUA, Chad Wolf, não está disposto a permitir que pessoas com o status imigratório irregular obtenham o documento e tampouco quer restringir o compartilhamento de dados com as autoridades federais.

Em memorando enviado aos órgãos da agência, incluindo o ICE e a US Customs and Border Protection, Wolf solicitou um estudo sobre como as leis afetam seus esforços de imposição para imigração e outras investigações sobre tráfico, contrabando de drogas e contraterrorismo. “Precisamos estar preparados para lidar e combater esses impactos na proteção de nossa pátria”, diz o comunicado.

A lei em New York, por exemplo, entrou em vigor no início de dezembro e os imigrantes fizeram fila para obter as carteiras de motoristas nos Departamentos de Trânsito e Veículos Motores. O estado governado pelo democrata Andrew Cuomo foi o 13º a autorizar os documentos mesmo para quem tem a situação imigratória irregular. Só na cidade de New York, de acordo com dados não-oficiais, estima-se que há cerca de 500.000 indocumentados.

As legislações aprovadas nestes estados proíbem que as informações de potenciais candidatos às carteiras de motoristas sejam compartilhadas com as agências federais, a não ser em caso de determinação judicial. Em New York, o acesso ao banco de dados foi interrompido imediatamente após a lei entrar em vigor.

O objetivo das autoridades estaduais é diminuir o número de pessoas sem seguro, melhorar a segurança no trânsito e permitir melhores oportunidades de trabalho. No entanto, a medida é encarada exatamente de forma oposta por representantes federais. “O governo Trump leva a missão de proteger a Pátria muito a sério, mas essas leis tornam mais fácil para terroristas e criminosos obter documentos fraudulentos”, lamentou a porta-voz do Department of Homeland Security (DHS), Heather Swift.