Governo quer acelerar o processo de deportações de requerentes de asilo na fronteira

Atualmente 60 imigrantes são mandados de volta ao México pela fronteira todos os dias a e a ideia é aumentar esse número para 300 diariamente

0
1893
Pedestres entram nos Estados Unidos pelo México no posto de El Paso, no Texas — Foto Gerald Herbert AP Photo
Pedestres entram nos Estados Unidos pelo México no posto de El Paso, no Texas — Foto Gerald Herbert AP Photo

Os Estados Unidos querem enviar de volta ao México requerentes de asilo em velocidade quase cinco vezes maior, informou um oficial do governo americano à agência Associated Press no sábado (30). Atualmente, cerca de 60 imigrantes em busca de asilo são devolvidos ao México por dia, em média. O governo dos EUA, porém, espera elevar essa taxa para 300 deportações diárias até o fim da próxima semana.

Os requerentes de asilo, geralmente, têm direito a entrar nos EUA durante o processo para obter essa condição. Porém, a fila para análise desses casos chega a 700 mil imigrantes, e, portanto, os imigrantes aguardam anos até sair a decisão.

Com a demora, autoridades de fronteira acusam imigrantes ilegais de abusarem do direito em pedir asilo com justificativas falsas. Assim, essas pessoas conseguem viver durante anos no território americano.

A maioria dos imigrantes que pede asilo nos EUA após terem entrado ilegalmente no país não são mexicanos, e sim, guatemaltecos e hondurenhos que conseguiram atravessar o México.

Por isso, diz a agência, não é tão simples remover essas pessoas. Por causa da fronteira física, as autoridades podem enviar de volta ao México com menor burocracia. No caso de Imigrantes de Guatemala e Honduras, o processo demora mais.

Trump quer fechar fronteira

Na sexta-feira (29), o republicano ameaçou fechar a fronteira do México – ou grande parte dela – se o governo mexicano “não parar imediatamente toda a imigração ilegal vinda para os Estados Unidos”.

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, minimizou a declaração de Trump em entrevista coletiva neste sábado. “Queremos ter uma boa relação com os EUA, não vamos polemizar”, disse o mexicano.

“Pensamos que temos de solucionar o problema do fenômeno migratório atendendo às causas: com crescimento, com emprego e bem-estar”, declarou López Obrador.

Em seguida, Trump voltou a escrever no Twitter que pretende fechar a fronteira com o México. No entanto, ele suavizou o recado ao governo do país vizinho ao elogiar a legislação local.

“O México deve usar suas fortíssimas leis de imigração para impedir milhares de pessoas que tentam chegar aos EUA. Nossas áreas de detenção estão lotadas, e nós não vamos mais aceitar [imigrantes] ilegais”, tuitou o presidente.

Dados do departamento de Segurança Nacional mostram que o número de apreensões de imigrantes ilegais chegou ao maior índice em 12 anos. Muitos deles se deixam ser capturados pelos guardas de fronteira para, aí, alegar que são requerentes de asilo – e entrar no longo processo até que o governo dos EUA aceite ou não conceder essa condição. (Com informações da AP e G1)