Governo renova política de deportação sumária na fronteira alegando covid

Política controversa é duramente criticada por ativistas, que alegam que o governo está usando covid como desculpa para deportar imigrantes

0
1241
Muro na fronteira sul entre EUA-México (foto: flickr)
Muro na fronteira sul entre EUA e México (foto: flickr)

Imigrantes indocumentados que chegam à fronteira dos Estados Unidos com o México podem ser mandados de volta imediatamente com base na política Title 42 criada no governo Trump e renovada periodicamente por Biden.

Essa medida foi criada alegando “questão de saúde pública” no início da pandemia do coronavírus em março de 2020 e, desde então, vem sendo aplicada.

Na última semana, o US Centers for Disease Control and Prevention (CDC) renovou a medida, mesmo diante da queda dos casos de coronavírus nos Estados Unidos. Desde que começou a ser implementada, mais de 1 milhão de pessoas já foram deportadas com base na política.

“Percebemos que a pandemia ainda tem impacto nos Estados Unidos e nas fronteiras, com destaque para o aumento de casos e hospitalizações desde dezembro devido à variante ômicron”, disse a porta-voz do CDC, Kristen Nordlund. “O CDC continua enfatizando a necessidade de testes, vacinação e outras medidas de segurança para evitar a transmissão desse vírus”, ressaltou.

Ativistas da causa imigratória criticaram a medida e pedem que a Casa Branca revogue o Title 42 o quanto antes.

“Essa política não tem qualquer respaldo na saúde pública e sim é usada para expulsar imigrantes em massa. O Title 42 é usado para expulsar solicitantes de asilo e faz parte de um legado anti-imigrante deixado pelo antecessor de Biden”, afirma Robyn Barnard, conselheiro do Human Rights First.