Brasil Manchete

Greve de pilotos e comissários no Brasil é mantida após tentativa de acordo

Os trabalhadores resolveram manter a paralisação depois de rejeitar uma proposta do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) no domingo (18). A greve de tempo indeterminado coincide com a alta no número de viagens aéreas nos feriados de fim de ano

Congonhas e outros aeroportos sofrem com greve de pilotos. Foto: Melhores Destinos

Pilotos e comissários iniciaram uma greve nesta segunda-feira (19), das 6h às 8h, horário de Brasília. A paralisação atingiu pelo menos 21 voos saindo nesses horários dos aeroportos de São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre e Fortaleza.

Segundo a Infraero, no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, foram registrados 8 atrasos e 11 cancelamentos, entre partidas e chegadas. Em São Paulo, o Aeroporto de Congonhas registrou 34 atrasos e oito cancelamentos. Já o aeroporto de Brasília informou que dois voos foram cancelados, saindo de Salvador e Fortaleza, além de atrasos em 11 voos que decolaram da capital e outros 14 em pouso na cidade.

Os trabalhadores resolveram manter a paralisação depois de rejeitar uma proposta do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) no domingo (18). Com a decisão, ficam mantidos atrasos nos voos programados entre 6h e 8h nos seguintes aeroportos: Congonhas (São Paulo), Guarulhos, Galeão, Santos Dumont (os três no Rio), Viracopos (Campinas), Porto Alegre, Fortaleza, Brasília e Confins (Belo Horizonte).

A greve de tempo indeterminado coincide com a alta no número de viagens aéreas nos feriados de fim de ano.

Baixe nosso aplicativo